Eu me lembro

Alexandre da Silva Fresie

que a dez anos atras minha mãe passou mal e foi para o médico. Ele falou para mim que ela não iria sobreviver e morreria naquele dia. Já se passaram onze anos e ela continua viva…

Autor: Alexandre da Silva Fresie relatando de Americanópolis
(mais…)

Eu me lembro

du

da inauguração do infocentro Espaço Negro, com a presença do governador Geraldo Alkimin, tiraram muuuiitas fotos e filmaram. No final de tudo todas as fotos queimaram e o tal “amigo” que filmou cobrou R$1.500,00 reias pela gravação de 23 minutos(rsrsrsr) então só lembra quem esteve aqui há 03 anos atrás.

Autor: Du lembrou da inauguração do Espaço Negro, no Jd Elba, Posto do AcessaSP
(mais…)

Eu me lembro

Luciano Roberto Da Silva

que em 1996 um médico me disse que eu tinha um câncer chamado carcinoma embrionário seguido de metastáses. Eu so teria alguns meses de vida. Estou vivo, graças a ‘Jeova Deus’.

Autor: Luciano Roberto Da Silva, relato do Boqueirão, Santos.
(mais…)

Eu me lembro

rogerio rodrigues

de um certo dia, convidado por uma colega minha, mesmo contra a minha vontade aceitei o seu convite. Fomos juntos ao show da cantora Leci Brandão. O que me recusava de ir a esse show era a questão de falta de segurança que temia que não haveria neste local, mas mesmo assim acabei aceitando.
Chegando lá o show estava tão bom que mesmo não sabendo dançar cai no ritmo do samba. E, quem não me conhecia nem imaginava que era a minha primeira vez que estava sambando. Essa mesma colega minha que havia me convidado para ir com ela nessa festa, notando o meu embalo resolveu me dar um susto somente para me amentrodar, dizendo que era para mim ficar esperto que lá no fundo da festa havia tendo uma briga. Eu imediatamente parei de dançar e fiquei de olho vivo lá no fundo da festa. Mas ela soube me pregar um medo tão grande que imagine só que acabei passando o meu medo para uma galera que estava na minha frente e, logo, sem mais sem menos essa mentira tomou conta de frente da festa e todos saimos correndo gritando que na festa estava havendo briga. Já a minha colega que queria apenas colocar o medo em mim chorou de raiva por ser fã da Leci Brandão e não conseguir ver o show dela até o final.

Autor: Rogério Rodrigues, lembrou de São José dos Campos, do Posto do AcessaSP
(mais…)

Eu me lembro

Claudete Duque

do nascimento a minha filha. Foi no mês de Maio. No dia 21/05/00. Minha bolsa estorou e me levaram para o hospital. Chegando lá, a médica de plantão informou que não era hora ainda, mandou que eu retornasse pra casa. Mas me deu um encaminhamento para fazer uma ultrassonografia, no dia seguinte, 22/05/00, retornei ao Hospital pra fazer o exame, onde o médico constatou que minha bolsa havia realmente se rompido há quase 24h e, me encaminhou com urgencia pra sala de parto. Fique tensa e com muito mêdo de que acontecesse algo com o bebê, que graças a Deus nasceu forte e saudável. Hoje ela esta com 5 anos e fazendo muita arte.

Autora:Claudete Duque, relato do Jd. Copacabana, de um Posto do AcessaSP
(mais…)

Eu me lembro

Michelli Borges

de uma viagem que fiz quando eu estava no primeiro ano da faculdade de Turismo…foi uma viagem maravilhosa ao PETAR (Parque do Alto do Ribeira) , foi linda conheci cavernas, foram momentos mágicos …tenho saudades.

Autora: Michelli Borges, relata suas lembranças do Jardim São Luiz, Posto do AcessaSP
(mais…)

Sem categoria

Notebook de U$100

Vocês já devem ter ouvido falar. Tem gente apostando que Nicholas Negroponte, da universidade americana MIT, vai conseguir lançar um notebook custando U$100, algo como R$ 240,00. Mas eles não devem ser vendidos aos consumidores, e sim comprados pelos governos para serem distribuidos gratuitamente aos alunos das escolas públicas.

O tal notebook não é exatamente um notebook, pelo menos não do tipo que a gente conhece. A tela é pequena e de baixa resolução, o processador tem velocidade bem inferior à média de mercado e não tem disco rígido, apenas 500Mb de memória flash, igual as usadas nas máquinas fotográficas digitais (não dá pra guardar muita informação). Uma coisa bacana é que ele pode funcionar a corda, quer dizer, se não tiver uma tomada por perto, é só girar a manivela que o bichinho liga.

Quem defende a idéia, acha que as crianças dos países pobres querem ter seu próprio computador, ‘assim como têm sua própria caneta’. Os críticos acham que as crianças querem ter computadores completos, sem tantas limitações e que o investimento seria melhor aproveitado em centros públicos de acesso à internet, que computadores podem ser compartilhados como livros em bibliotecas, etc. Mas a discussão não para por aqui. Há muitos outros argumentos dos dois lados. E você, acha o quê?

PS: Não conhece os outros argumentos? Pesquise no Google por “Nicholas Negroponte” ou “notebook US$100” e dê sua opinião.
(mais…)