Está faltando no site a apresentação formal da equipe de trabalho. Bem, como aqui não rezo pela cartilha da formalidade vou fazer uma apresentação informal da equipe. Só não vale postar comentários maldoros, tá?

listagem em ordem alfabética:

Virno é o baterista da banda. Não é do tipo que faz estardalhaço enquanto sóbrio. Embora, quando está carregado é um ‘segura peão’. E olha que o cara é grande (para não dizer que está um pouquinho acima do peso. Virno está no programa faz um tempão. Ele diz que já está aqui 5 anos… bem, não vou falar mais para não sujar o garoto…hehehehe

Conheci o Akira pelos idos de 1999/2000. Ele trabalhava na Edunexo com meu amigo Marcelo Estraviz. Akira é um tipo solícito, mas que te cobra essa solicitude toda vez que te encontra. Matogrossense do sul, Akira traz no seu histórico um passado de boiadeiro, jornalista e namorador…

Aline começou sua carreira digital faz uns 2 meses. Dizemos que Aline e seu computador são incompatíveis. Tento trocar algumas aulas por um cafézinho (de vez em quando) mas eu sinto que ela tá me enrolando. Aline já aprendeu a ligar o computador e olhar para a telinha… falta pouco para ela assumir o controle total

Celso é o político de plantão. Ele adora uma reunião no Palácio. É quando ele aparece de terno e gravata. Fica elegante. Dizem por aí que Celsinho é o bonitão do AcessaSP. Afirmação que contesto veementemente!

Diego é o único estagiário do AcessaSP… Ele é um cara muito engraçado. Daqueles que fazem piada com sua própria vida. Afinal, quem ri por último ri melhor.

Favaleça é uma extensão do AcessaSP no interior. Ele fica em Votuporanga… êta terrinha quente! O Favaleça é um cara muito simpático. Apesar de não ficar em contato direto com ele, toda vez que por aqui ele passa está sorridente e disposto. Um bonna gente!

Flavinha é a atração do AcessaSP. Além do Dicionário de LIBRAS, que ela criou e hoje ela ‘faz de tudo’, tipo chuleia, caseia e prega botão, Flavia é o epicentro das festinhas do AcessaSP. Ela centraliza as risadas… Flávia também coleciona tartarugas em seu lago. Ela já possue umas 7 tartarugas e logo, logo levará mais uma para lá (aquela que mora lá em casa). Valeu!

A Key é minha vizinha de escritório. Ela fala pra caramba. Eu tenho que ouvir suas estórias por tabela. Key tem 2 filhos e dois probleminhas (que serão resolvidos assim que a adolescência passar). Key voltou hoje de férias, está feliz e lépida. Acho que não vou falar nada mais para não estragar seu humor.. hehehe

Kobashi é o ‘culpado’ por eu estar tão envolvido com ‘inclusão digital’. O kobashi é um cara super sério. Ele fica do meu lado aqui e diferentemente da Key não fala nada… nadinha. As vezes penso que ele vai explodir de tanto silêncio, mas que nada… ele é assim mesmo. Ele se diverte sem palavras… heheheh

Margarida é também gestora no interior. Ela fica em Cajuru. Margarida tem algumas dificuldades com as teclas e suas funções… mas não se abala. Continua tocando seu trabalho nas redes desconectadas.

Maria Amélia é a coordenadora operacional do AcessaSP. Figurinha carimbada… Ela faz um balanço entre mão de ferro e gestão participativa… faz um pouco das duas funções aleatoriamente. Maria Amélia gosta de contar umas piadinhas e não pensa duas vezes para dar uma sacaneadinha de leve… ela sempre nos leva ao riso mesmo que a situação seja totalmente adversa.

Michele é socióloga, opa, errei… antropóloga… dá para entender seus problemas idiossincráticos… hehehe. Ela não vê o potencial da internet em provocar mudanças inexoráveis. Bem, acho que eu que acredito demais nisso. Talvez ela esteja certa (eu duvido, mas vou tentar ser politicamente correto). Michele é do barulho… do barulhinho bom. Inteligente e perspicaz.

Rafael é um cumpadi boa gente. Chegou do interior faz pouco tempo e se instalou rapidinho em Sampa. O cara tá buscando se aperfeiçoar, entrou num MBA e faz o tipo que vai chegar em algum lugar… aonde não sei!

Rossini também veio do interior. Lá do vale do Paraíba, terra de quem não tá em Sampa nem no Rio. Rossini fica literalmente no meio da estrada. Ele fica rodando os interiores trabalhando na formação dos monitores… trabalhinho tranquilo… hehehe

Silvana Maieski é jogo duro. Posso dizer em poucas palavras ‘não se metam com ela’… Não é bem assim, heheheh, Maieski é uma garota muito legal. Boa gente, prestativa e muito eficiente naquilo que se propõe a fazer (ou a mandar). Maieski é a flor da cavalaria polonesa.

Sonia é a ‘salva vidas’ do AcessaSP. Tudo passa por ela. Mesmo aquelas coisas que não deveriam… hehehe. Soninha também tem algumas dificuldades com o computador… nada relevante, mesmo porque o importante por trás dos computadores são as pessoas. e nesse quesito… Soninha manda bem.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *