de quando eu era motorista de caminhão. Morava na fazenda nessa época, e o caminhão em que eu trabalhava quebrou, então o administrador pediu para trazer o caminhão na oficina.
Eu vim pela Rodovia Anhangüera até Ribeirão Preto; na entrada da cidade tem uma rotatória, eu tinha que passar por ela para entrar na cidade e foi aí que tudo aconteceu – o caminhão nao tinha freio, porque estava quebrado…
Ali tem uma avenida chamada Plínio de Castro, é nela que eu estava descendo, como eu estava na terceira marcha reduzida eu quis passar para a segunda e nao deu e como o caminhão estava reduzido o câmbio ficou neutro e desci sem freio e sem câmbio.
Era uma descida e o caminhão atingiu uma velocidade de 100 km por hora… Existia uns terrenos baldios, e foi num desses em que eu joguei o caminhão desgovernado e consegui ir para o outro lado da avenida, por sorte.
Foi pra mim uma tarde inesquecível… Só quem viveu sabe do perigo que é dirigir um caminhão sem freios, pode crer!

Autor: Milton Affonso Orteiro, de seu trabalho na Vila Cláudia, na cidade de Cravinhos – SP

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *