(23/06/06) Pesquisa feita pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) indica aumento do acesso dos alunos de origem popular à universidade entre 1995 e 2005.

Dos 25.266 entrevistados (73,9% dos alunos matriculados), 2.004 moram em bairros populares (morro, favela, periferia ou subúrbio), têm pais com no máximo o ensino fundamental completo, renda mensal de até três salários mínimos e freqüentam a universidade.

A federal do Rio não tem números absolutos de quantos eram esses alunos em 1995, mas segundo a coordenadora do projeto, Carmem Teresa Gabriel, um quadro com as datas de ingresso dos entrevistados na universidade mostra curva crescente no número de matrículas.

Dos 155 cursos da UFRJ, os mais procurados por estudantes com esse perfil foram os de Serviço Social (17%), Letras (16,2%) e História com (13%). Direito tem 3,9% de seus alunos com esse perfil, Arquitetura tem 3,2% e Medicina tem 0,5%.

O turno da noite também é o mais procurado, com 31,7% de procura, ante os 30,5% do turno da manhã.

A pesquisa faz parte de um projeto do MEC (Ministério da Educação), cujo objetivo é discutir o acesso do estudante de origem popular à universidade.

“Mais que isso, o próximo passo da pesquisa inclui o estudo da permanência desses alunos na universidade”, afirmou Carmem. O projeto do MEC envolve 31 universidades federais.

Na UFRJ, o levantamento foi feito em setembro de 2005. “Nossa intenção não é a de reinventar a roda. Quisemos mapear e saber onde estavam esses alunos. Agora, partiremos para uma pesquisa qualitativa”, disse Carmem.

Da Folha Online

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *