quando tinha + ou – 9 anos de idade e meu pai falou q iríamos conhecer nosso avô, o pai dele. Já estava com 15 anos q ele ñ o visitava e como minha familia é bastante grande, meu pai resolveu ir lá só com alguns dos filhos. Eu estava inclusa nesse programa de indio q na hora foi uma festa, mas depois foi barra.

Nessa época meu pai ñ tinha carro, então pegamos um ônibus aqui na minha cidade (daqui até lá é + ou – 2 horas de viagem), só q meu avô ñ morava na cidade mesmo. Então chegando lá ñ tinha + carro p/essa grande cidade, q era do meu avô. Gente dentro dos paus, um lugar mesmo q só por Deus… ñ tinha nem energia eletrica! A ponte ainda estava em construção na época, então tivemos q atravessar em canoa, pq nem a balsa tava funcionando + naquele horario (17h).

Depois disso meu pai falou: “é, agora termos q ir andando”. Pensamos q fosse perto… Pra terminar a história, chegamos lá 4 horas da manhã, isso eu, minha mãe, meus irmaos e olha q meu irmão + novo só tinha 6 anos de idade. Ficamos várias horas perdidos dentro da mato pq meu pai ñ lembrava + o caminho.

Juro pra vc como essa historia é verdadeira.

Autora: Nita, 30 anos, de seu trabalho, da Vila Embratel, em São Luís do Maranhão.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *