Durante a minha trajetória profissional, tenho me deparado com várias situações de participantes de cursos que chegam a mim e declaram, por exemplo:

- Sabe, professor, eu sou advogado, mas gostaria de ser mesmo era um vendedor, viajar, conhecer lugares e divulgar produtos, adoro tudo ligado a som.
– E por que você não é, (repliquei), ele respondeu:
- Meus pais queriam que eu me formasse em advocacia, o senhor sabe
como é…

Mediante o exposto gostaria de dizer que as pessoas escolhem o tempo todo, mas não querem admitir isso. Todos nós somos livres, quando aceitamos a responsabilidade pelo que escolhemos.

Não permita que ninguém interfira nisso, a opção é sua, o risco
é seu, mas uma coisa gostaria de manifestar, seja qual for a sua opção profissional, você será o único responsável, jamais culpe alguém, porque a opção foi sua.

Outra coisa, os pais sempre afirmam que estão agindo por amor aos filhos, mas é fácil ver quando não estão. Quando um dos pais se “sacrifica” por um filho, você sabe que há algo errado pelo modo como nós reagimos.

Nos sentimos culpados, não gratos, porque o que obteve não foi por amor, mas por abnegação. Ninguém na verdade quer os frutos do sacrifício de outra pessoa. O sacrifício é um dos piores tipos de
comodismo. É alimentar aquela parte de você que se sente sem valor.

Ninguém se beneficia com isso, o que não quer dizer que você não possa às vezes decidir ou desistir de coisas. É uma escolha que você faz. – SOMENTE VOCÊ DECIDE. Ainda com relação ao assunto em determinada ocasião, um jovem de apenas 23 anos se aproximou de mim e falou, reservadamente:

- Professor, eu parei meus estudos está com 03 anos, me casei, tenho filhos e o senhor sabe a minha responsabilidade é grande, não posso estudar. Mas gostaria muito de continuar meus estudos.

Meditei um pouco e olhando nos olhos do jovem falei:
- Fulano, você acha mesmo que não pode estudar?
Ele respondeu:
- Não, não tenho condições e nem tempo, chego muito cansado
do trabalho. Vou é dormir, para acordar cedo. Continuei observando e falei:

- Fulano, com a sua idade, com a sua juventude, com a sua força interior, são bastante precipitadas estas suas afirmações. Procure uma escola, hoje o Governo está oferecendo oportunidade para todos estudarem. Concilie os horários, procure uma escola próxima a sua residência. A sua idade é a idade do investimento, você tem que
plantar hoje, para colher os frutos amanhã. Por favor, não se economize.

Continuamos o diálogo em quase todos os dias durante o curso, sempre procurando oferecer alternativas e também estimulando. Resultado – conseguimos. Após alguns meses nos encontramos, e ele já estava estudando. Nos seus olhos percebi um novo brilho, uma nova esperança.

São essas pequenas coisas que acontecem, que gratificam a nossa profissão.

Autor: Carlos Aurino Barroso Guedes, 51 anos, de Caucaia-CE

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *