(13/02/07) A Wikipedia que se cuide. A famosa enciclopédia virtual, de que qualquer pessoa pode participar, publicando ou modificando artigos, ganhará um forte concorrente, em parte nascido de sua própria barriga.

A Citizendium (de “citizens compendium”, compêndio dos cidadãos, em inglês) é o novo projeto do filósofo Larry Sanger, co-fundador da Wikipedia, que segue princípios, formato e tecnologia semelhantes à antecessora, com uma diferença que pode ser crucial.

“Os dois projetos convidam o público geral para contribuir. Mas a Citizendium tem um papel oficial para editores especialistas, que podem aprovar versões de artigos e decidir sobre a forma como os textos serão apresentados”, explica Sanger em entrevista à Folha. “Acredito que o resultado será de maior qualidade do que o alcançado pela Wikipedia.”

O uso de uma “curadoria” de experts não é novidade. A Scholarpedia (www.scholarpedia.org) já faz isso, com a diferença de que se limita a três campos de estudo: “neurociência computacional”, “sistemas dinâmicos” e “inteligência computacional”.

Mas a Citizendium, cuja página de apresentação está no endereço www.citizendium.org, aborda assuntos diversos e conta, no momento, com cerca de 900 artigos “em progresso”, entre originais e textos revisados da Wikipedia –um processo de “cópia” que Sanger interrompeu no início deste mês, por considerar que a mera revisão do conteúdo da concorrente estaria desestimulando os autores e editores.

O projeto já tem mais de 350 colaboradores e 150 especialistas. Esses números devem aumentar logo, porque a Citizendium acabou de abrir suas “inscrições” pela internet. Até agora, os editores foram selecionados depois de enviar seus currículos por e-mail ao pessoal da enciclopédia.

Colaboradores
De acordo com Sanger, os editores de campos exclusivamente “acadêmicos” precisam ter as qualificações que são tipicamente requeridas para um cargo, por exemplo, numa universidade. Para outros campos de conhecimento, é preciso provar formação e experiência.

Tornar-se um autor é bem mais fácil, diz Sanger. Os candidatos a colaboradores devem apenas informar seu nome verdadeiro –diferentemente da Wikipedia, onde é possível usar um pseudônimo–, um endereço eletrônico (e-mail) ativado, e é necessário que eles “assinem digitalmente” uma declaração, dizendo que seguirão as regras básicas da comunidade e que escreverão uma breve autobiografia assim que começarem a contribuir.

Sem fins lucrativos, a Citizendium tem feito pedidos de doações por meio de seu site e acaba de se associar a uma empresa incubadora de projetos que não visam ao lucro.

Até o momento, a enciclopédia arrecadou cerca de US$ 40 mil, mas Sanger diz que precisará de muito mais para viabilizar o projeto. A falta de dinheiro estaria atrasando o lançamento da Citizendium.

“Deve ser lançada em breve, mas é impossível prever quando, porque precisamos de equipamento, que não sabemos quando chegará”, diz Sanger.

Da Folha Online, por Eduardo Simões

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *