(28/06/07 – IDG Now!) Utilizar um cartão de crédito em um ponto de venda físico – como postos de gasolina, lojas e comércio em geral – pode oferecer mais riscos do que em uma compra na internet.

Analista do Gartner afirma que postos de venda acumulam muita informação sobre os cartões, que pode ser utilizada por hackers.

De acordo com um analista da consultoria Gartner Inc., pontos de venda aparecem como um elo fraco na corrente de segurança.

“Quando um cartão é utilizado, o ponto de venda coleta e armazena a informação contida na fita magnética do cartão”, explica Avivah Litan, vice-presidente da Gartner. Para hackers sofisticados, segundo ela, os dados são suficientes para produzir um clone do cartão. “É quase mais perigoso ir ao posto de gasolina do que é online”, compara.

As configurações de rede dos varejistas são parcialmente culpadas. Muitas utilizam a internet para transmitir informação no lugar de redes dial-up, muitas incorporaram pontos de acesso wireless utilizando o protocolo WEP (Wired Equivalent Privacy), que não é considerada uma boa forma de codificação.

Violações de informação ‘offline’ são comuns. De 160 violações investigadas em uma das maiores bandeiras de cartões, 128 ocorreram no mundo físico, mais do que via internet ou telefone, de acordo com o Gartner.

Investir em segurança é muito mais barato em longo prazo do que sofrer uma violação de informação, que pode manchar a reputação da empresa e custar mais caro. Falhas em segurança trazem aproximadamente 300 dólares de despesa por conta exposta, enquanto investir em segurança custaria 16 dólares por conta, segundo Litan.

Do IDG Now!

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *