Por Robson Leandro da Silva
Imagem: mgjefferies

Você não leu errado. O título da história que vamos contar hoje aqui fala de Sebolas com ?s? mesmo. E do clínico geral José Joaquim da Silva Xavier, o Tiradentes. ?Mas ele não era dentista?? você pode perguntar. Que tal se formos logo tentando explicar essa confusão toda?

Sebolas é hoje distrito da cidade de Paraíba do Sul, que fica no Rio de Janeiro. O lugar tem esse nome porque, segundo reza a lenda, um viajante ficou encantando com a beleza do lugar que parecia um Eldorado e deu o nome de uma espécie de terra encantada que existia em algumas lendas da Idade Média, chamada Sipollas. Ao longo do tempo, o nome foi mudando e acabou como Sebolas. Na tentativa de mudar esse nome, a cidade chegou a ser batizada como Inconfidência, mas o nome não pegou.

Esse lugar guarda uma parte da história de Triadentes que pouca gente conhece. Ele costumava parar ali quando ia conduzindo tropas que transportavam ouro da capitania de Minas Gerais e também quando trabalhava como caixeiro-viajante e barbeiro. Não entendeu? Bem, nosso bravo Tiradentes foi de tudo um pouco. Se virava para conseguir sobreviver naqueles tempos difíceis. Era muito habilidoso: extraia dentes, fazia pequenas cirurgias, e também ?deitava bichas?.

sanguessugaMuita calma. ?Deitar bichas? era como ficou conhecido o ato de se colocar sanguessugas sobre o corpo da pessoa que estava doente, para que o sangue fosse absorvido e a pressão diminuísse. Essa prática era muito comum, principalmente com mulheres que tinham dores de cabeça constantes. Portanto as ?bichas? eram os pequenos animaizinhos.

Já vimos que Tiradentes também não era só dentista. E ele também não era magro e nem usava barba e bigodes. É preciso lembrar que ele era um soldado e o exército proibia o uso de barbas. Relatos da época o descrevem como alto e forte, simpático e muito falador. Simpático assim, era muito procurado pelas mulheres que moravam nas fazendas. Sim, porque seus maridos estavam em busca de ouro e desbravando o interior do Brasil.

Uma das mulheres mais famosas que passaram pela vida de Tiradentes chamava-se D. Ana Mariana Barbosa, com quem teve um filho. Ela ficou famosa por um ato: enterrou uma parte do corpo do nosso herói. Depois de ser esquartejado, o corpo de Tiradentes foi espalhado por várias cidades. A perna direita foi amarrada em uma praça de Sebolas, o que causou muito espanto nos moradores. Não em D. Ana, que recolheu o membro e providenciou um túmulo, nos fundos da casa da fazenda onde vivia e, quando morreu foi enterrada ao lado do túmulo do seu amado (ou do que restou dele).

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *