Por Carlos Ogawa
Ilustração: Danielle Joanes

Tempos atrás apareceu nos cinemas, e mais tarde nas locadoras, um filme americano chamado Tróia. O filme tratava de uma guerra entre dois povos, os gregos e os troianos, e foi baseado na obra de um poeta, um tal de Homero.

homero e as musas?Um tal de Homero?? Não é desrespeitoso tratar um poeta com tanto descaso? Pois bem, é isso que vamos esclarecer hoje: o motivo desse ?tal?.

Antes de mais nada, devemos explicar um pouco o que o filme conta: há uma série de histórias relacionadas ao episódio mais famoso da poesia grega, a Guerra de Tróia.

O único poema que restou sobre a Guerra de Tróia é a Ilíada, cuja autoria foi atribuída a Homero. A Ilíada não conta a guerra inteira que, segundo Homero, durou dez anos. Conta apenas uma pequena parte dela, também chamada de ?A Ira de Aquiles?.

Conhecemos o restante das histórias porque outros autores as contam, ou mesmo o próprio Homero em outro poema atribuído a ele, a Odisséia, que narra o retorno de um dos heróis da Guerra de Tróia, Odysseus (também conhecido pelo nome em latim, Ulisses) para sua ilha natal, Ítaca, em uma viagem que durou dez anos.

Ora, mas por que todos esses poemas são apenas atribuídos a Homero? Aí é que está a complicação.

Alguns estudiosos de hoje acham que Homero nunca existiu. Ou ainda que, na verdade, os poemas foram compostos aos poucos por milhares de poetas (dizendo com certo humor: uma espécie de wikipedia da Guerra de Tróia).

O que se sabe é que, na época de Homero, os gregos não sabiam ler e nem escrever. Por isso, os poemas eram todos decorados e recitados. Sabe-se também que Homero não viveu na época da Guerra de Tróia ? se é que ela existiu, mas essa já é outra história ? mas sim perto do século VIII ou IX antes de Cristo.

Os gregos, por sua vez, nunca duvidaram da existência de Homero. Na Antigüidade, circulava uma história de vida do famoso poeta, que havia nascido em Quios, e que além disso era cego (os gregos acreditavam que por ser cego, ele podia receber as visões das Musas, deusas da poesia). Não é raro encontrar nas obras da época referências ao ?divino Homero, o melhor de todos os poetas? ou, simplesmente, o Poeta.

Homero era considerado o primeiro e o mais habilidoso poeta grego. As crianças eram educadas com trechos da Ilíada e da Odisséia e os filósofos debatiam se Homero estava certo ou não sobre a natureza dos deuses e as virtudes dos homens. Se houve alguém que dominou o panorama intelectual grego, esse alguém foi certamente Homero. Mas Homero existiu mesmo? Essa pergunta será difícil de responder, não é?

Referências
EducaTerra
Wikipedia

VIDAL-NAQUET, Pierre. O Mundo de Homero. Tradução de Jônatas Batista Neto. São Paulo: Cia das Letras. 2002.

FINLEY, Moses. The World of Odysseus. New York: NYRB. 2002 [1954″ >. Edição em português: O Mundo de Ulisses. Lisboa: Presença. 1972.

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *