Processo de supervisão das faculdades cortou 24.380 vagas em 11 meses

Nos últimos 11 meses, o Ministério da Educação (MEC) fechou 54% das vagas ofertadas no curso de direito em todo o país. Ao todo, foram cortadas 24.380 vagas, das 45.042 oferecidas. A diminuição do número de estudantes nas graduações é resultado do processo de supervisão das faculdades.

Confira a lista dos cursos que cortaram vagas

Segundo o ministério, a redução de vagas implica a diminuição do número de estudantes por professor – o que levaria a uma melhor qualidade do ensino. No total, 81 cursos de direito foram avaliados por uma comissão do MEC.

Além da diminuição do número de alunos, as instituições de ensino tiveram de promover melhorias como qualificar o corpo docente, modificar o projeto pedagógico ou a grade curricular. As mudanças variaram caso a caso.

O processo de supervisão começou em outubro de 2007, quando 81 cursos de direito foram notificados pelo MEC por terem registrado conceitos inferiores a 3 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e no Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD). Os cursos também apresentaram baixos índices de aprovação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Em janeiro deste ano, 29 cursos assinaram termo de saneamento de deficiências, eliminando cerca de 6,3 mil vagas. Em maio, mais 22 cursos assinaram o termo de compromisso e diminuíram 14,2 mil vagas.

Os 30 restantes passaram por verificação entre os meses de maio e junho. Em julho, também assinaram o documento e reduziram em torno de 3,6 mil vagas.

O termo de saneamento tem validade de até um ano a partir da data de assinatura. Após este período, a instituição será reavaliada. Além da redução de vagas, são previstas outras ações, como melhoria do perfil do corpo docente (titulação e regime de trabalho), estruturação do núcleo de prática jurídica, reorganização de turmas, revisão do projeto pedagógico, adequação da estrutura física e dos recursos de apoio e aquisição e manutenção de equipamentos e sistemas.

A comissão de especialistas da Secretaria de Educação Superior (Sesu), do MEC, inicia, agora, a fase de acompanhamento do cumprimento dos termos. No último dia 13, os 29 cursos que assinaram o compromisso em janeiro apresentaram relatórios parciais do andamento da implementação das medidas propostas. Em novembro, será a vez das 22 instituições seguintes prestarem contas e em fevereiro de 2009, as 30 últimas.

Em julho de 2009, os 81 cursos já deverão ter cumprido todas as metas e, no mesmo ano, passarão por novo Enade. Caso a comissão de supervisão verifique que as medidas acordadas não foram cumpridas adequadamente, podem ser tomadas medidas mais drásticas e de implementação imediata.

Outros cursos

O MEC também está supervisionando cursos de pedagogia, normal superior e medicina. Segundo o relatório atual, cinco cursos de normal superior foram extintos por decisão da própria instituição, uma está sofrendo processo administrativo para ser descredenciada e cinco estão transformando seus cursos em pedagogia.

Nos cursos de pedagogia avaliados, cinco foram extintos por decisão das instituições, quatro entrarem com recurso acatados pela comissão avaliadora e foram excluídos do processo de supervisão, 22 cursos estão com termos de saneamento assinados e 13 passarão por visita in loco em agosto.

No caso de medicina, os processos foram distribuídos entre os membros da comissão e
especialistas para preparação dos roteiros de visita que ocorrerá em agosto. Ao todo, 17 instituições passarão por visita in loco.

Do G1

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *