Uma região preservada. Embora seja raro, é esse o caso de Tapiraí, que tem 80% de sua área como Área de Proteção Ambiental – ou seja, é proibido o desmatamento. Por isso, o principal atrativo da região é o turismo ecológico e de aventura.

A história do município, porém, está associada à agricultura. Tapiraí já foi uma grande produtora de chá e hoje tem o gengibre como o principal produto agrícola. E esse processo teve a participação fundamental de imigrantes.

A história começa em 1857 com a construção de uma estrada que ligaria Ipanema à Juquiá. A estrada passa pelo Rio Turvo, onde hoje é Tapiraí. A maioria dos trabalhadores eram escravos e foi ali que começou a colonização do local, com a construção de acampamentos.

Já no século XX, em 1911, é pedida a construção de uma ferrovia entre Sorocaba e Santo Antonio do Juquiá – uma insistência do Capitão José Francisco da Rosa. A obra, porém, só teve seu primeiro trecho inaugurado em 1921.

Mesmo com toda essa formação, o povoamento da cidade só começou depois de 1930, quando as terras foram loteadas para venda por um parente do Capitão – a quem pertencia boa parte das terras. O primeiro nome da região logo após a venda foi Paranapiacaba.

Os japoneses tiveram grande importância no desenvolvimento da região. Em 1935, as primeiras casas comerciais foram vendidas a estes imigrantes, que viram na região uma oportunidade de serem agricultores.

Em 1938, a região foi elevada a distrito, sob o nome de Santa Catarina – nome que foi dado em função da capela homônima inaugurada naquela data. O nome de Tapiraí foi dado em 1944, depois que uma lei federal proibiu que os municípos tivessem nome de estados da federação. Assim, o nome Santa Catarina não poderia permanecer.

Celso Valle, amigo pessoal do então presidente Getúlio Vargas, fez uma consulta ao amigo sobre o nome da cidade. Getúlio perguntou se havia algum animal diferente na região. Com a resposta que havia muitas antas, ele sugeriu o nome de Tapiraí – que, em Tupi, significa “rio das antas”.

A campanha pela emancipação começou em 1954, mas só foi alcançada em 28 de dezembro de 1958, quando Tapiraí separou-se definitivamente de Piedade, Juquiá e São Miguel Arcanjo.

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *