Você sabe por que em nossa bandeira temos essa expressão? Em meados do século XIX surgeu uma corrente de pensamento chamada positivismo, tendo como figura central o filósofo francês Auguste Comte. Ele defendia, entre outras coisas, que o progresso era a uma das únicas saídas para a evolução da humanidade:

“Uma sistematização real de todos os pensamentos humanos constitui, portanto, a nossa primeira necessidade social, igualmente relativa a ordem e ao progresso. O cumprimento gradual desta vasta elaboração filosófica fará surgir espontaneamente em todo o Ocidente uma nova autoridade moral, cujo inevitável prestígio lançará a base direta da reorganização final, ligando as diversas populações avançadas por uma mesma educação geral que fornecerá em todo o lado, para vida pública e para vida privada, princípios fixos de juízo e de conduta.”

Durante o processo da proclamação da república os pensamentos de Comte faziam parte da leitura obrigatória das pessoas comprometidas em mudar o regime de governo no Brasil. Assim que o Marechal Deodoro da Fonseca proclamou oficalmente a República, tirando a monarquia de cena, os chamados “positivistas” começaram a colocar em prática as idéias de Comte.

O exemplo mais acabado desse fato é o lema “Ordem e Progresso”, idealizado por Raimundo Teixeira Mendes, Miguel Lemos (ambos membros o Apostolado Positivista no Brasil). A bandeira foi aprovada por Deodoro da Fonseca em 19 de novembro de 1889, 4 dias depois da proclamação da República. Desde então o lema, assim como tudo que está na bandeira não mudou.

Ou seja, vivemos sob o lema do positivismo. Se isso é bom ou ruim, é difícil dizer. O certo é que poucas pessoas sabem disso, o que favorece que não haja uma discussão sobre esse significado cujo nosso país foi criado.

Por Robson Silva


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *