quando aqui em Santo Antonio do Pinhal, os senhores se cumprimentavam nas ruas abaixando seus chapéus. Me lembro quando na frente dos comércios tinha um tronco de madeira onde se amarravam os cavalos. Me lembro quando eu, o Zé Minhoca, o Juruna (in memoriam), o Cangaia, meu primo gordo, meu tio Jovino, Claudinho do Brás, Canário, Valter do Totico, Zé Lebrão, entre tantos outros, a nossa aventura diária era ir buscar lenha pra vô Cici usar no fogão de lenha, e trazia no carrinho de rolimã que a gente fez pra 10 passageiros descerem a ladeira. Ê tempo bom que não volta mais…

Autor: Jefferson Avila Oliveira, 37 anos, Santo Antonio do Pinhal-SP

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *