No Brasil, os pais se sentem mais confortáveis discutindo com seus filhos temas sensíveis como sexo e drogas do que conversando sobre os hábitos de navegação na internet das crianças. É o que aponta a pesquisa Norton Online Living, divulgada em março. Saiba mais sobre o tema e veja dicas de como acompanhar o que seu filho faz na web.

De acordo com o estudo, apenas 66% dos pais brasileiros acreditam que têm conhecimento para conversar sobre os sites que seus filhos frequentam. Dos 12 países analisados pelo estudo, o Brasil é onde as crianças passam mais tempo online, num total de 70 horas mensais – muito acima da média mundial, de 39 horas de navegação por mês. Trata-se, portanto, de uma atividade importante na vida das crianças, daí a necessidade de tornar-se um assunto cotidiano entre pais e filhos.

Conheça algumas dicas básicas para os pais na era digital:

Converse frequentemente com seus filhos sobre os hábitos deles na internet. Pergunte o que costumam fazer, com quem se relacionam e que sites visitam, mas torne a conversa divertida e não um interrogatório.

Participe da vida de seus filhos online: use a tecnologia para conversar com eles, mande e-mails, converse por programas de comunicação instantânea (como o MSN) e pelas redes de relacionamento (como o Orkut). Conheça seus filhos olhando a produção deles na internet, como perfil em redes sociais, blogs e vídeos.

Instrua as crianças a não fornecer dados pessoais online (senhas, telefones, endereço, nome da escola, etc), não abrir arquivos enviados por pessoas desconhecidas e não concordar em encontrar pessoalmente alguém que conheceu online.

Segundo o estudo da Symantec, 66% dos pais brasileiros admitem monitorar o comportamento dos filhos na web, lendo e-mails ou rastreando os sites visitados pelos filhos. Mas lembre-se, procurar conhecer seus filhos e conversar é uma forma melhor de ganhar confiança do que invadir a privacidade deles.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *