do dia em que o Fabio chegou em minha casa para passar o final de semana com o pai. Chegou meio desconfiado, receoso, mas felizmente eu tenho três filhos e foi isso que ajudou muito, pois no final do dia, vendo os meus filhos me chamando de mãe, ele começou a me chamar de mãe também.

Em uma dessa visitas ele teve três convulsões, a partir daí começou a minha alegria. Como ele não podia ser contrariado, ele não queria voltar a conviver com a mãe, eu adorei, pois eu já tinha aceitado o Fabio como se fosse o meu filho biológico.

Começou uma nova luta em minha vida: convencer a mãe biológica a dar a guarda do Fabio para o pai. Graças a Deus com muita sabedoria não só consegui que ela abrisse mão do menino, mas também desse o divórcio para o meu marido. Hoje ele está com 26 anos, é um filho que toda mãe gostaria de ter, carinhoso, atencioso, se preocupa muito comigo, vem em minha casa três vezes na semana.

Enfim, é o melhor filho do mundo.

Autor: Dagma Aparecida Ferrari Duarte, 53 anos, São Bernardo do Campo-SP

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *