de uma prova que fui fazer num concurso público. Cheguei com 2 minutos de atraso e já tinham fechado o portão! Tinha muita gente em frente e estavam tentando conversar para poder fazer a tal prova, pois a maioria morava muito longe e só tinham divulgado o local da prova no próprio dia da prova (de madrugada). Eu pensei então: já que todos estão aqui, vou esperar também…

Fiz amizade com o pessoal, tentei também conversar com o pessoal da escola e um rapaz me pediu para esperar que ele iria ver… Esperamos 5, 10, 15 minutos e nada do rapaz aparecer… Eu olhei para dentro da escola, tentei acenar, fui dar umas batidinhas na porta para ver se alguém da secretaria aparecia e de repente, sem mais sem menos, o vidro quebrou na minha mão. Cortou um pouco e eu tentei pedir desculpas, pois foi sem querer, mas o pessoal da escola já saiu gritando e me chamando de vândala… Sentei-me um pouco para me recuperar e limpar o sangue que saía da minha mão e as pessoas ao meu lado me apoiando.

Passou alguns minutos e chegaram 3 viaturas de polícia. Pediram para todos que quisessem fazer um B.O. se apresentassem, um policial e uma policia feminina vieram em minha direção, perguntaram se estava tudo bem e falaram que eu precisava fazer um curativo, então me levaram no hospital, fiz o curativo. Me despedi, aí eles disseram que eu precisava fazer um B.O. do que ocorreu. Aí então eu fui com eles.

Chegando na delegacia, me apresentaram à delegada, ela me cumprimentou e me pediu para entrar em uma salinha que ficava nos fundos de um corredor. Eu fui. Quando cheguei no fim do corredor, ela me empurrou forte, me jogou no chão, pediu para eu tirar minha roupa, me xingou de vagabunda pra baixo, me disse que eu nunca mais iria fazer concurso público, não arrumaria emprego nem de empregada doméstica… Eu, sinceramente, pensei que fosse algum tipo de brincadeira, não acreditava naquilo! Ela me jogou dentro da cela, pegou minha bolsinha, jogou no chão tudo que tinha dentro e saiu!

Quanto caí na realidade, chorei muito! Eu ouvia ela tirando sarro de mim junto com as policiais, olha lá, tá vendo, agora tá chorando depois de aprontar!!! O que tinha acontecido é que o pessoal da escola tinha feito um B.O contra mim. Eu, muito inocente, fui na boa vontade fazer meu B.O., coisa que nem cheguei a fazer porque não me deixaram. Do lado de fora da delegacia estava cheio de gente para fazer B.O e me prestar solidariedade, mas tudo em vão!

Resultado, fiquei presa o domingo todo, minha irmã teve que pagar a minha fiança pra sair às 19:30hs da noite, depois de muita humilhação. Ainda me fizeram assinar um papel como delito ao patrimônio público e que eu tinha sido presa em flagrante. Se eu tivesse sido presa em flagrante, nem teria ido pra delegacia voluntariamente! Me enganaram dizendo que eu faria um B.O. para explicar a falta de organização do concurso.

Me lembro do comentário que ouvi de alguns policiais: coitada da menina. Fiquei muito revoltada, logo eu, que sempre trabalhei honestamente, estudo, tenho minha filha, preso minha família, pago meus impostos e tem tanto bandido aí na rua precisando ser preso, tanto vagabundo precisando escutar e ser agredido como eu fui!!!

Hoje eu não posso fazer um concurso público e ainda vou participar da audiência em setembro para ver se tenho como ser perdoada do pagamento de cestas básicas durante alguns anos… Logo eu que preciso que alguém me doe cestas básicas.

Autora: Bianca, 25 anos

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *