Realizada há seis anos para analisar o perfil do usuário do programa de inclusão digital do governo paulista, a Ponline é reconhecida como melhor projeto da categoria “Setor Público Estadual”

A pesquisa que analisa o perfil dos usuários do programa Acessa SP, denominada Ponline, recebeu na noite desta segunda-feira, dia 16, o título de melhor iniciativa na categoria “Setor Público Estadual”, do Prêmio A Rede. A promoção da Momento Editorial tem o objetivo de reconhecer projetos que envolvem as tecnologias de informação e comunicação para a inclusão social.

Durante a premiação, realizada na capital, o secretário-adjunto de Gestão Pública, Marcos Monteiro, destacou o trabalho realizado pelo Governo de SP, para fazer do Acessa SP um programa de democratização das novas tecnologias no Estado. “O Plano de Expansão do programa Acessa SP tem como meta instalar postos em todos os municípios paulistas. Mas isso não é o bastante. Com os indicadores da Ponline, que hoje é premiada, podemos visualizar e adequar o atendimento às necessidades dos cidadãos que procuram o serviço”, afirmou.

Em sua terceira edição, o Prêmio A Rede selecionou, dentre 200 projetos inscritos, as melhores ações nas categorias Terceiro Setor, Empresas Pública e Privada, Setor Público, e Personalidade do Ano com atuação de destaque no uso da tecnologia da informação para promover a inclusão social. Uma comissão julgadora formada por especialistas do setor escolheu trabalhos nas áreas de Internet, rádio, vídeo e meios de multimídia.

Ponline
Realizada anualmente, a pesquisa Ponline avalia o perfil do usuário do programa Acessa SP, a partir de questionários respondidos online. Na mais recente versão, realizada em 2008, foram entrevistados 8.268 cidadãos. A pesquisa apontou que houve um aumento de 12 pontos percentuais da frequência nos postos por pessoas com renda familiar de menos de um salário mínimo – um salto de 20% para 32% na comparação.

A maioria dos entrevistados que frequentam postos do Acessa SP (69%) respondeu ter renda familiar de até dois salários mínimos – 7% a mais comparado à pesquisa anterior. O número de usuários que não trabalham também teve alta de 7% – de 57% para 64%. Mais da metade dos participantes (68%) disse que não tem computador em casa. O aumento da freqüência no programa pela população de baixa renda reflete na instalação de unidades em municípios com índices de desenvolvimento mais baixos.

Renda familiar mensal de usuários do Acessa SP

A sondagem também revela que o jovem é um típico frequentador dos postos. A média de idade dos usuários é de 22 anos. A pesquisa mostra que 80% dos usuários têm até 29 anos. Embora predomine o uso dos computadores do Acessa SP pelo público jovem, a amostragem assinala um aumento dos usuários com idade acima dos 30 anos. Comparado à pesquisa feita em 2007, o público na faixa etária dos 30 aos 39 anos aumentou de 10% para 12%, em 2008. Houve ligeiro aumento no público com idade entre 20 e 24 anos, de 15% para 16%, na comparação.

“A pesquisa mostra que o Acessa SP mantém seu foco ao oferecer o acesso gratuito à internet banda larga para a população. Este programa é uma ferramenta não só de inclusão digital, mas também social, pois leva o conhecimento de forma democrática e atende a quem mais precisa”, afirma o secretário de Gestão Pública, Sidney Beraldo.

Aproveitamento da Internet
Sobre o aproveitamento dos acessos, 64% concordam que se divertem muito pela Web (veja no gráfico abaixo). Para 58% dos entrevistados, a Internet deu a oportunidade de conhecer novos amigos. O conhecimento das ferramentas da rede mundial de computadores melhorou a vida pessoal de 49% e a financeira de 19% dos participantes. Outros 45% veem a Web como a principal fonte de informação; 44% têm mais facilidade de aprender pela rede; enquanto 24% cuidam melhor da sua saúde com as informações de sites.

Impacto da internet na vida das pessoas

Maioria já usou serviços eletrônicos do governo
A Ponline também ouviu a opinião da sociedade sobre o governo eletrônico. Em um universo de 4.691 pessoas de todo o Estado, apurou-se que 74% já utilizaram os serviços públicos eletrônicos, margem três vezes maior que a média brasileira.

Com 90% de aprovação, a experiência é classificada pelos participantes de satisfatória ou muito satisfatória. Na avaliação de 44% dos participantes, o governo eletrônico é um meio de aproximar a administração pública do cidadão. O sistema gera economia de tempo para 43% dos respondentes e de dinheiro, para 34%, como mostra o gráfico abaixo. A diminuição de gastos do governo com a alternativa é assinalada por 31%; o e-gov aumenta a transparência das ações do governo para 24% e 16% dos respondentes veem no governo eletrônico uma forma de combate à corrupção.

A pesquisa apurou ainda quais são as ferramentas mais eficientes de comunicação dos órgãos públicos. O e-mail é considerado por 50% dos participantes a melhor ferramenta para receber informações. Na avaliação dos mais jovens, a interação entre cidadão e governo deve ser pelas redes sociais. Dos respondentes na faixa etária dos 15 aos 24 anos, 26% gostariam de receber recados pelo Orkut.

“A era digital democratizou a informação. Aumenta a cada dia o número de pessoas conectadas à internet interessadas em facilitar as tarefas de seu cotidiano. Isso justifica a preocupação do governo paulista em liberar o acesso às redes sociais nos órgãos públicos. Estas ferramentas proporcionam um ambiente mais eficiente e favorável de relacionamento com o cidadão, e representam novos canais de prestação de contas ao cidadão e de divulgação dos serviços a ele oferecidos”, afirma o secretário Beraldo.

Acessa SP
O Acessa SP é um programa de inclusão digital do Governo do Estado de São Paulo que atingiu a marca de 41 milhões de atendimentos. Desde a sua fundação, há nove anos, foram realizados mais de 1,7 milhão de cadastros. Ao todo, são 512 postos em funcionamento, em 453 municípios, com 3.969 computadores e 963 monitores. Nas unidades do programa, o usuário tem o acesso gratuito à internet banda larga em um período de 30 minutos por acesso. O uso é ilimitado. Ao término do tempo, basta apanhar uma nova senha e aguardar a vez. O Programa Acessa SP está vinculado à Secretaria de Gestão Pública e é gerido pela Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo).

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *