do dia em que minha professora da quarta série do ensino fundamental nos ajudou a preparar uma lembrança feita de papel crepom, algodão e tinta guache para presentear as mães em seu dia, que estava próximo. Mas aconteceu que ninguém se lembrou de avisar o “São Pedro”, que fez a sua parte,mandando forte chuva ,bem na hora da saída da galera. Imaginem só como ficou o coraçãzinho de papel aveludado,pintado de vermelho com a inscrição: “para a melhor mãe do mundo. te amo muiiito. justino”. Chegando em casa, tirei o que havia sobrado dele debaixo da camiseta branca, agora já tingida de vermelho e foi quando minha mãe se aproximou olhando assustada para minha barriga que também estava vermelha de tinta e, ao perceber o que tinha ocorrido,começou a rir muito, me abraçou forte e agradeceu pela bolinha de papel, que guardou consigo por muitos anos….

Autor: Justino Gomes, 43 anos, Guararema – SP

Categorias: Eu me lembro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *