Termo de adesão com a Telefônica é assinado durante a Campus Party

Foi assinado nesta sexta-feira, 29/01, durante a Campus Party 2010, o termo de adesão ao programa Banda Larga Popular, do Governo do Estado de São Paulo.

Participaram da formalização do ato o presidente do Grupo Telefônica no Brasil, Antonio Carlos Valente, e os secretários estaduais da Fazenda, Mauro Ricardo Machado Costa, e de Gestão Pública, Sidney Beraldo. O serviço será comercializado a partir de 24 de fevereiro.

Disponível inicialmente na cidade de São Paulo e localidades da região do ABC, o acesso à Banda Larga Popular será ampliado, ao longo de 2010, para cidades do Interior paulista. O serviço terá velocidade de 256 kbps, ao preço fixo mensal de R$ 29,80, já incluídos modem e instalação e provedor gratuito. A instalação do serviço está sujeita à disponibilidade técnica na região e em cada domicílio.

Por meio da Ajato Telecomunicação da Telefônica o Governo de SP oferecerá o serviço com duas tecnologias. Além da rede de cabos coaxiais, também estará disponível a tecnologia sem fio Wimesh, voltada ao atendimento em edifícios residenciais.

Acessa SP e outros programas de inclusão digital

O programa Banda Larga Popular se une a outras iniciativas do governo do Estado para promover a inclusão digital. Uma das prioridades do governo é oferecer à população postos de acesso gratuito à internet banda larga. Os programas de inclusão digital do governo paulista já ultrapassaram a marca de 41,4 milhões de atendimentos. Juntos, o Acessa São Paulo e o Acessa Escola têm mais de 1,8 milhão de usuários cadastrados.

O Acessa São Paulo, vinculado à Secretaria de Gestão Pública e gerido pela Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo), oferece acesso gratuito à internet. São postos equipados com computadores ligados à internet cujo objetivo é promover o desenvolvimento social, cultural e econômico da população por meio do acesso à tecnologia da informação. Nas unidades do programa é possível usar os computadores em períodos de 30 minutos por acesso. Ao final desse período, o usuário que quiser continuar deverá retirar uma senha e aguardar sua nova vez, sem limites de repetição. Além disso, o programa oferece a Rede de Projetos, iniciativa que possibilita que a comunidade que utiliza o posto do Acessa desenvolva projetos e se aproprie da tecnologia para seu desenvolvimento.

O programa está presente em cerca de 450 municípios, dispõe de 540 postos, com 3.926 computadores e 955 monitores. São mais de 1,7 milhão de usuários cadastrados em todo o Estado e já atingiu a marca de 40,8 milhões de atendimentos desde julho de 2000, quando o Programa foi lançado. Até o final do governo, o plano é instalar ao menos um posto do Acessa SP em cada um dos 645 municípios de São Paulo. A previsão é de que o programa cubra ao todo 600 cidades do estado até o fim de 2010.

Acessa Escola

Programa que transforma as salas de informática das escolas em
Salas conectadas à internet, com funcionamento ininterrupto dos laboratórios, para uso de alunos, professores e funcionários. “Nós criamos um novo sistema em que a internet fica disponível para todos os alunos dos três períodos e com monitores – que são alunos do Ensino Médio, ganham mais que um salário mínimo e introduzem os alunos do Ensino Fundamental na internet e no computador. Isso está funcionando muito bem. Está tendo um impacto muito grande na área da educação”, afirma José Serra.

As salas têm monitores (alunos do ensino médio da própria escola) que recebem capacitação e uma bolsa para atuar no contra-turno. Até o final de outubro, o programa contará com 1.410 salas implantadas em escolas da capital e Grande SP, com cerca de 5,5 mil estagiários que monitoram as salas. O programa está sendo implantado também no interior paulista, e a meta para 2010 é atingir todas as escolas de Ensino Médio do Estado, que são 3.527.

Serviço

Programa Banda Larga Popular
Preço mensal do pacote: até R$ 29,80 (as operadoras são livres para cobrar menos)
O que inclui: modem, instalação, provedor de internet
Condições: apenas para pessoas físicas. Um contrato por endereço e por CPF
Velocidade da conexão: mínima de 200 Kbps e máxima de 1 Mbps
Como contratar o serviço: os interessados devem procurar as empresas prestadoras de serviço de acesso à internet por banda larga
Taxas: Não há taxa de habilitação nem multa de cancelamento
Reinstalação do serviço se solicitada antes de 12 meses após o desligamento: até R$ 100
Cancelamento de assinatura de outro serviço para migração para a banda larga popular: até R$ 100
Assistência técnica em domicílio para defeitos causados pelo usuário: até R$ 50

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *