Ação contará com mais de 10 mil agentes de saúde para mobilizar população no combate ao Aedes aegypti

A Secretaria da Saúde lançou na sexta-feira, 26, a Semana Estadual de Combate à Dengue. As ações contam com mais de 10 mil agentes espalhados pelos municípios paulistas que vão promover uma série de atividades visando enfrentar o mosquito Aedes aegypti. O objetivo é mobilizar e sensibilizar a atenção da população paulista em torno do tema.

Normalmente a semana estadual acontece entre os últimos dias de março e a primeira semana de abril. A antecipação ocorreu em razão do calor e das chuvas intensas que vêm ocorrendo no Estado, acima da média para os dois primeiros meses do ano, o que pode criar condições favoráveis à proliferação do mosquito transmissor da dengue, com o acúmulo de água parada em pneus, latas, calhas, vasos de planta e outros recipientes.

Durante a megaoperação, serão realizadas ações como arrastões, panfletagens, pedágios, distribuição de adesivos e imãs de geladeira, palestras, apresentações de teatro, exposições e passeatas, além de mutirões de limpeza, visitas casa a casa, remoção de criadouros e visitas de imóveis estratégicos e especiais, como cemitérios e ferros-velhos. Cada município programou a sua atividade. Alguns já iniciaram as ações ma semana passada, com intensificação na sexta-feira.

A Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), órgão da secretaria, realizará atividades especiais em alguns municípios de abrangência de suas regionais: São Paulo, São Vicente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Araçatuba, Campinas, Presidente Prudente, Sorocaba, Bauru e Taubaté.

Na Capital paulista, na sexta-feira, as atividades se concentraram principalmente em 18 quarteirões do Parque Bristol, na Zona Sul, onde foram identificados três casos confirmados de dengue, além de outros suspeitos em investigação.

Os agentes da Sucen e da prefeitura de São Paulo promoveram ações para eliminar criadouros com aplicação de larvicida, procuraram casos suspeitos para encaminhamento aos serviços de saúde e orientaram a população por meio de material educativo. “Foi uma mobilização importante para chamar a atenção dos paulistas em relação à dengue. Como 80% dos criadouros do mosquito transmissor estão nos imóveis residenciais, o envolvimento da população no combate à doença é essencial”, afirma o coordenador da Sucen Affonso Viviani Júnior.

A Secretaria da Saúde investiu cerca de R$ 120 milhões nos últimos três anos em ações de controle da dengue. Além de agentes de apoio no controle de vetores, desde 2007 a pasta conta com um esquadrão de elite, formado por cerca de 200 profissionais que se deslocam rapidamente aos municípios para atividades destinadas à eliminação de focos de resistência do mosquito adulto, que pica e transmite a doença.

A pasta também promove a capacitação dos profissionais de saúde para controle de vetores e atendimento médico de pacientes com suspeita de dengue, oferece suporte às ações municipais de combate ao mosquito e garante o diagnóstico laboratorial dos casos por intermédio do Instituto Adolfo Lutz.

Da Secretaria da Saúde

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *