Desenho Universal, Rede Lucy Montoro e Moda Inclusiva são algumas das ações

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência foi a primeira do país a dedicar-se exclusivamente à inclusão deste público. De lá para cá, cada vez mais, o Governo de São Paulo amplia e lança programas de inclusão para resgatar a cidadania e facilitar a vida destas pessoas.

Na CDHU, as casas são projetadas pelo Desenho Universal, que permite acessibilidade de pessoas com qualquer tipo de deficiência. O mesmo acontece no transporte público com a instalação de rampas, elevadores, assentos preferenciais e sinais luminosos dentro dos trens, entre outros itens.

Já para a reabilitação de pessoas com deficiência, a Rede Lucy Montoro oferece os mais avançados tratamentos com equipes multiprofissionais. São cinco unidades fixas na capital e no interior e uma móvel que percorre todo o Estado.

Outra ação do Estado é o Programa Praia Acessível que com as cadeiras de rodas anfíbias facilitam o acesso de pessoas com deficiência em cinco cidades litorâneas. E para aumentar a auto-estima, o incentivo à produção de roupas exclusivas para este público. O Concurso de Moda Inclusiva, que tem neste ano sua segunda edição, recebe inscrições de estudantes de moda até o dia 30 de abril.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content