A poesia está em alta em Dois Córregos; e uma artista revelação da cidade, Cris Coradi, é funcionária do Acessa SP

Quem vai ao posto do Acessa SP de Dois Córregos para navegar na internet ou participar de algum projeto desenvolvido por lá, acaba encontrando um atrativo a mais. Entre as telas luminosas dos computadores, fixados em um mural com tarrachas em formato de sol ou florzinha, estão cerca de dez ou doze poemas impressos em folhas de papel sulfite.

Desta vez, não se trata de um projeto do posto realizado com usuários. Também não é mera decoração. Ali está, na realidade, uma exposição de poemas da funcionária do posto, Cristiane Coradi, de 53 anos.

Cris, como gosta de ser chamada, trabalha na área da limpeza e dedica-se também à poesia. A idéia de fixar as produções da funcionária artista no mural partiu dos monitores do posto, Polyane Mayara França e Alex Fernando dos Santos. Cris utilizou os computadores do Acessa SP para digitar suas poesias, aproveitando assim para aprender a mexer no computador, com a ajuda dos monitores.

Funcionária Poetisa

Nada mais justo que as poesias de Cris Coradi estejam expostas no local onde trabalha. Afinal, seu talento, descoberto há não muito tempo, já está ganhando fama e reconhecimento em Dois Córregos e fora de sua cidade. Recentemente, o poema “Lembrança”, de sua autoria, foi publicado na revista Porta-Luvas, que é distribuída em pedágios de rodovias estaduais de São Paulo. “Dei entrevista para a TV, já vieram jornalistas de Bauru me procurar. Em Dois Córregos, a poesia desperta bastante atenção”.

Poesias de Cris Coradi fixadas em mural do Acessa SP de Dois Córregos

Auto-didata, Cris conta que sempre gostou muito de ler. Mas a descoberta de seu talento aconteceu por acaso. Há mais ou menos quatro anos, uma loja realizou um concurso de Natal, no qual seriam premiados os autores dos melhores poemas. Sem dinheiro para comprar um presente para sua sobrinha, Cris resolveu arriscar e enviou uma poesia para o concurso. A surpresa com a premiação veio acompanhada de uma grande animação em continuar escrevendo.

“Depois desse concurso, escrevi mais uma poesia, que mandei para o Instituto Usina de Sonhos, que apoia novos artistas”, conta Cris. Um novo incentivo para seguir o caminho dos versos foi dado pela coordenadora desse instituto, Denise Carmesine de Lima. “Ela me disse: ‘você tem uma veia artística muito boa!’ A partir daí, não parei mais de escrever”.

Clima poético

Cris também não se engana quando fala que o interesse por poesia em Dois Córregos é grande. Fora a existência do Instituto Usina dos Sonhos, que visa promover o interesse pela literatura e pela poesia, e a presença de revistas como a Porta-Luvas, que difunde a arte produzida em cidades do interior de São Paulo, Dois Córregos conta também com um Festival Internacional de Poesias.

“Na última edição, vieram poetas consagrados da Colômbia e de outros países, veio o músico Gabriel O Pensador. Inclusive, gravaram um documentário, que logo deverá estar passando por aí”, conta Cris, que diz ser sempre chamada e bem recebida no festival.

Interessada em manter o clima poético em alta na sua cidade, a poetisa também se dedica em levar o gosto pela literatura aos pequenos. “Os livros abriram as portas do mundo para mim. Hoje, vou em escolas, falo de poesias para as crianças. Meu trabalho é incentivar a leitura”.

A poesia realmente mudou a vida de Cris, que conta ser esse agora seu afazer mais importante. No muralzinho do posto do Acessa SP, os poemas de Cris Coradi vão sendo trocados conforme saem novas produções da artista, conta o monitor Alex Santos. Cris diz que já tem três poemas prontos, que logo devem entrar no mural. Sua mais nova obra traz uma homenagem a Cora Coralina. No Acessa SP, no Festival Internacional de Poesia ou na próxima revista em que uma obra da artista for publicada, vale a pena conferir!

Acessa SP de Dois Córregos
Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 17h
Endereço: “Biblioteca Pública”, Rua Tiradentes, 717 – Centro
Telefone: (14) 3652-4504

Instituto Usina de Sonhos
(14) 3652.5091 – www.usinadesonhos.org.br

“Lembranças”, Cris Coradi

“Hoje caminho pela rua,

sentindo saudade sua,

e um vazio no peito meu.

Apesar da sua ausência

te encontro em pensamento,

e busco nas malhas do tempo

onde foi que se perdeu?

Os velhos tempos idos,

corri tanto pela vida,

procurando a juventude perdida

e nem vi o tempo passar.

E passou…

Passou pela minha janela,

levou você e a primavera

que morava no meu coração.

E eu vivendo atrás de quimeras,

nem vi passar o verão.

Somente senti o inverno,

visitar o meu coração.

Hoje eu só tenho a noite fria,

que derrama minha alegria

e escoa minha ilusão

de te encontrar de novo,

e viver num mundo novo

muito além da solidão.”

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *