Cuidado navegador desavisado: diferente do mar, onde quem morde o anzol é o peixe, na internet é você que pode ser fisgado num ataque de “phishing”. A palavra, que em inglês faz alusão à pescaria, define muito bem esse tipo de fraude eletrônica. Phishing é o nome dado ao roubo de senhas, número de cartões de crédito ou outras informações de internautas em que criminosos eletrônicos utilizam iscas para atingir seus objetivos.


As iscas mais utilizada nesses ataques vêm em forma de e-mail ou site de lojas virtuais, bancos, empresas que solicitam nossos dados, promoções, ofertas milagrosas (como “almoço grátis”). As páginas parecem reais, são quase idênticas às que estamos acostumados a navegar. Sem atentar para qualquer coisa que pareça estranha, passamos nosso nome, senhas, número de cartão … Mas a página é falsa, e somos fisgados!

Os ataques por phishing são perigosíssimos, pois colocam em risco contas bancárias (quando estamos comprando pela Internet) ou nossas informações mais valiosas, já que o objetivo do criminoso, na maioria das vezes, é roubar senhas.

Para se proteger, é importante ter um anti-vírus atualizado no computador, que forneça proteção contra ataques de phishing. Mas é primordial também que saibamos identificar páginas da internet que pareçam águas arriscadas para navegar com tranquilidade.

Você sabe identificar um página falsa, que possivelmente esteja servindo de isca para um ataque de phishing? Veja o quanto está preparado num teste online criado pela Verisign, chamado “Verdadeiro ou Fraude!”.

Confira abaixo algumas dicas para escapar dessas perigosas iscas.

1 Muitos ataques por phishing começam com os famigerados Spans, aqueles e-mails promocionais que entopem caixas de entrada oferecendo produtos e divulgando marcas. Certifique-se de que seu serviço de e-mail tenha uma boa ferramenta de anti-span para barrar essas mensagens indesejadas.

2 Fique atento aos e-mails suspeitos. Quando um e-mail passa pelo anti-span, não significa que seja seguro. Redobre o cuidado ao abrir um documento ou clicar num link de um e-mail cujo remetente você não conhece.

3 Lembre-se sempre: serviços bancários não solicitam atualização de informação por e-mail. Nunca passe dados sigilosos, como número de cartões de crédito e senhas bancárias, a partir de uma solicitação suspeita.

4. Atenção também com mensagens enviadas em comunicadores instantâneos como MSN ou em mídias sociais como Orkut. Não clique em links suspeitos.

5. Não baixe e nem execute arquivos não solicitados. Eles podem ser programas maliciosos que roubam senhas e outras informações.

6. Uma isca pode vir em forma de site na internet. Quando estiver navegando pela Web e resolver preencher formulários em sites de compras ou outros que solicitam dados, fique atento para erros de ortografia, URL que não bate com o endereço original do site, páginas que pedem dados sigilosos mas que o navegador não acusa como sendo uma página segura (costuma aparecer um pequeno cadeado na parte inferior direita do navegador quando estamos numa conexão segura).

7.Certifique-se de ter um antivírus atualizado no seu computador

Há outra forma de garantir que um site é seguro. Trata-se de conferir se ele é certificado. Para isso, há aplicativos grátis que verificam a certificação de sites. O Site http://www.siteadvisor.com/”>Advisor possui uma versão gratuita para download.

E caso você receba um e-mail ou mensagem suspeita, encaminhe para o site Linha Defensiva, que faz um monitoramento de atividade maliciosa na Web avs@linhadefensiva.org

O Google também recebe denúncias de páginas fraudulentas neste link.

Com informações da Cartilha de Segurança para a Internet (CERT.br), do site Linha Defensiva e da Wikipédia

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *