Maturidade, disposição e uma boa relação interpessoal independem da faculdade cursada

Cursar uma faculdade de primeira linha pode significar melhores chances de carreiras, pois o candidato ficará mais evidenciado para empresas renomadas que geralmente procuram por pessoas com esse esse perfil. Mas, segundo Aline Bressan, consultora de recrutamento e seleção da Luandre Recursos Humanos, há vertentes que desmistificam isto.

“Os aspectos comportamentais, ou seja, maturidade frente às situações, disposição para vestir à camisa da empresa, flexibilidade e relação interpessoal positiva são fatores que independem da graduação realizada. Esses fatores são essenciais para se destacar em diversas situações”, afirma Aline.

Os perfis comportamentais, tanto daqueles que cursaram uma universidade “top” quanto os que realizaram ou realizam faculdades de segunda ou terceira linha são importantes para definir o sucesso num processo seletivo, pois aspectos mais amplos serão avaliados.

“Aqueles que têm a possibilidade de cursar uma instituição de primeira linha não devem se acomodar; já os que cursam uma instituição de outras escalas não devem se vitimizar ou perder as esperanças em buscar uma oportunidade em grandes organizações. O desempenho na faculdade depende do aluno e ele tem que ter força de vontade para aprender e superar os desafios impostos”, afirma a especialista.

Diferenciais

A consultora diz que um diferencial importante para as duas situações é o aprendizado de um segundo idioma e a realização de estágios no decorrer da vida acadêmica devido à busca incessante de talentos pelas multinacionais.

“Existem estratégias importantes para um sucesso profissional independentemente da faculdade que o candidato se formou. O aperfeiçoamento de um segundo idioma e a realização de estágios – mesmo que a bolsa auxílio seja suficiente somente para pagar a mensalidade da faculdade – são importantes”, explica Aline.

Dicas que podem ajudar os universitários
- Não adie a entrada no mercado de trabalho;
- Atualize-se através de cursos de capacitação ou idiomas;
- Procure vivenciar na prática o que estiver aprendendo teoricamente;
- Seja curioso, se relacione e aumente seu network.

Segundo a consultora, vivências simples como acordar cedo, enfrentar um transporte público lotado ou um trânsito insalubre, aprender a conquistar um espaço com seus colegas da corporação, adquirir equilíbrio físico e emocional frente à pressão de seu gestor devem se encaradas.

“Todo esforço é válido no inicio de sua carreira sendo possível trabalhar oito horas por dia, realizar uma especialização à noite e curso de idioma aos sábados.”

Para Aline, há situações que somente a vida pode nos ofertar como o privilégio de olhar para trás e sentir-se um vencedor por conquistar e fazer a diferença por onde passar independentemente da universidade que realizar.

Do UOL

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *