O uso da carta de apresentação ainda é dúvida de muitos profissionais. Afinal, ela ajuda ou atrapalha?

O uso da carta de apresentação ainda é dúvida de muitos profissionais. Afinal, ela ajuda ou atrapalha?

Marcelo Abrileri, presidente da Curriculum, considera que em muitas ocasiões ela pode ser útil, mas com o objetivo de orientar o recrutador que vai olhar o currículo e não para resumir os dados profissionais que já estão nele.

“Se bem feita e alinhada com o objetivo profissional e o currículo, ela serve como um rápido aquecimento, despertando o interesse do selecionador. Ela não deve ser um minicurrículo, mas um complemento do currículo”, afirma o especialista.

A carta de apresentação permite que o profissional destaque seus objetivos, alguns de seus valores, qualidades, sua admiração pela empresa, interesse e motivação, além de expor alguns de seus pontos fortes como candidato. Mas é muito importante que seja objetiva, sucinta, coerente e impecável na ortografia.

Enquanto o conteúdo do currículo como um todo tem como objetivo conquistar uma entrevista presencial, a carta de apresentação serve para introduzir e convidar à leitura do currículo, ao mesmo tempo em que informa um pouco mais sobre o profissional. “Esse é o objetivo principal dela”, destaca Marcelo.

Para Francine Zachi, consultora de recursos humanos da Luandre, um texto de introdução bem elaborado e objetivo pode fazer a diferença, pois serve para instigar o contratante a querer saber mais sobre você e ajudar a garantir a vaga desejada.

“A carta de apresentação deve ser dirigida a alguém em particular. O candidato deve tentar descobrir o nome da pessoa com poder para contratar. Se não for possível, poderá endereçar a carta ao departamento de recursos humanos”, diz a consultora.

O candidato deve elaborar uma carta breve – no próprio corpo do currículo ou em uma folha anexa – sem reproduzir a informação contida no currículo. A carta será o veículo usado para ressaltar as qualidades que o candidato possui para exercer o cargo em questão.

“Erros de gramática e acentuação são imperdoáveis. Se estiver com dúvidas, consulte um dicionário ou tente encontrar ajuda em sites especializados. Utilize uma linguagem formal, mas sem ser muito exagerado (evite palavras como Exmo. Senhor)”, completa Francine.

DICAS
1 – Considere a carta de apresentação como uma carta profissional;
2 – Nunca ocupe mais de uma página para escrever a carta de apresentação;
3 – Use papel de qualidade e de cor clara;
4 – Faça uma breve explicação do que você oferece e quer. Essas informações devem estar de acordo com o que a empresa procura;
5 – Tire do seu currículo apenas os aspectos importantes para a posição (competências, aptidões, resultados alcançados);
6 – Use a carta de apresentação para convencer/persuadir o selecionador de que você é o candidato mais adequado para a posição.
7 – Mostre entusiasmo e interesse pela empresa;
8 – Se não tiver a experiência ou a formação exigida, não mencione. Escreva antes sobre a sua capacidade de aprender depressa.

Do UOL

Compartilhe!
Tagged with:  

Um comentário Saiba como fazer e quando usar uma carta de apresentação no currículo

  1. carlos alberto disse:

    esta otimo dessa forma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *