quando estava triste na beira do riu Corumbataí e alguns moleques chegaram e pularam do barranco enquanto eu construía um castelo na areia. Eles começaram a conversar comigo. Um deles cantou uma música enquanto eu olhava nos olhos do Pézão, então ele me convidou para irmos embora.

No caminho ficamos, até gozarmos da liberdade em comunhão com os teus amigos foi maravilhoso aquele dia, eu me lembro .

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *