Trabalhos do Grupo OKA são destaque na exposição “Bússolas”, no campus da Unesp em Botucatu

Quais são os rumos possíveis para a arte deste começo do século XXI? Essa é a reflexão proposta pela exposição “Bússolas”, com trabalhos de pintura e colagens dos artistas do Grupo Oka. A mostra que faz parte do calendário de eventos de 2011 do Museu do Café, está em cartaz na Fazenda Lageado, campus da Unesp em Botucatu.

Criado no ano passado e integrado por artistas plásticos da capital, o grupo vem desenvolvendo atividades para a valorização da arte como um processo contínuo de aperfeiçoamento plástico e das relações humanas entre os seus integrantes e deles com a sociedade. Daí o conceito de bússola, ou seja, de busca de uma orientação em meio às múltiplas influências contemporâneas.

A principal imagem da exposição, que ficará no Museu do Café até 11 de março, é uma obra coletiva realizada a partir de memórias dos artistas integrantes do OKA. A mostra também traz trabalhos individuais de cada um deles. Nesse sentido, a proposta dialoga com algumas das discussões da 29ª Bienal Internacional de Artes de São Paulo de 2010, que refletiu sobre política e arte.

“Cada faceta do painel exposto é criado de modo que o indivíduo se dilui enquanto artista para renascer mais forte”, diz o curador da exposição, Oscar D’Ambrosio. “O seu gesto se perde pelas interferências alheias, num caminhar em que há respeito pelo outro e integração de linguagens em nome de uma produção que o grupo considera significativa como empreendimento plástico e humano”, continua ele.

Museu do Café

O Museu de Café apresenta equipamentos, peças, livros, mobiliário e imagens que remetem ao desenvolvimento da cafeicultura no Estado de São Paulo e à historia da centenária Fazenda Lageado, hoje sede da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp.

A fazenda foi formada no processo de expansão da cafeicultura no Oeste Paulista no século XIX. Abrigou, a partir de 1934 até a década de 1970, a primeira Estação Experimental de Café do país, encarregada do desenvolvimento de pesquisas e experimentos técnico-científicos na área da cafeicultura e visando a diversificação da produção agrícola em áreas de antigos cafezais. Instalado na antiga sede da fazenda, o museu recebe também diversas exposições artísticas em seu Espaço Cultural e apresenta artefatos arqueológicos obtidos na área da fazenda e na região de Botucatu, por meio do Projeto Arqueologia no campus.

O Museu do Café funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h e das 14h às 17h, na Rua José Barbosa de Barros, 1.780. Aos sábados, domingos e feriados, o horário é das 12h às 17h. Visitas podem ser agendadas pelo telefone (14) 3811-7240 ou pelo e-mail museudocafe@fca.unesp.br.

Da Unesp

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *