Trote da Cidadania pelo Consumo Consciente tem se aprimorado ano após ano

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) não tolera humilhações, agressões, violência ou discriminação de qualquer espécie contra seus alunos ingressantes. Com base na lei estadual 10.454/99, pode, se necessário, aplicar sanções acadêmicas contra abusos. A Pró-Reitoria de Graduação (PRG) e o Serviço de Apoio ao Estudante (SAE) divulgam amplamente essas diretrizes. Além disso, criaram mecanismos de prevenção e reação: há responsáveis por unidade, comissões de plantão e até linhas telefônicas específicas para denúncias.

Mas para banir o trote violento o melhor é consolidar alternativas criativas, substituindo a tradição de recepções ruidosas e de mau gosto por ações voluntárias que estimulem a interação, o trabalho em equipe e o papel do estudante como agente multiplicador e transformador da sociedade.

Há um movimento crescente de trotes sociais, solidários e culturais nas universidades brasileiras. A Unicamp foi pioneira dessa evolução, com experiências isoladas a partir de 1998 que se firmaram em 2003 com o primeiro Trote da Cidadania Integrado.Para ampliar o foco, em 2007 a iniciativa mudou de nome, para Trote da Cidadania pelo Consumo Consciente. Estudantes de diversas unidades da Unicamp organizam eventos relacionados ao consumo consciente, práticas sustentáveis e ações sociais. São dinâmicas de grupo, palestras, visitas técnicas e atividades de integração e conscientização.

O Trote da Cidadania pelo Consumo Consciente tem se aprimorado ano após ano, alcançando sempre um lugar destacado no Prêmio Trote da Cidadania, da Fundação Educar DPaschoal. Em 2010, foram incluídas dinâmicas que envolvessem ainda mais a comunidade. Instituições infantis abrigam ações sobre consumo consciente durante toda a semana. Além da conscientização, há plantio de árvores, revitalização de hortas, construção de lixeiras com garrafas pet e de brinquedos a partir de materiais recicláveis.

A programação completa de 2011 está no site. As ações articuladas pelos alunos são integradas com as organizadas pelo SAE para documentar esse importante momento do aluno recém-chegado. Há também eventos culturais com estudantes que participam do programa aluno-artista, e palestras sobre a Unicamp.

Com a organização espontânea dos estudantes, ações institucionais e diálogo, a comunidade da Unicamp se esforça para abolir completamente uma prática absurda e deplorável oferecendo uma recepção calorosa e cidadã aos ingressantes. Esse envolvimento tão intenso não se limita aos primeiros dias de aula. Novos eventos reforçam durante todo o ano os temas propostos na semana de recepção. A integração entre estudantes de diversos cursos, a aproximação com a sociedade e as atividades culturais trazem uma riqueza impressionante e certamente marcam positivamente, logo na “largada”, a formação dos estudantes.

Da Unicamp

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *