Igrejas barrocas, artesanato e cachoeiras são opções de passeio na cidade

Em 1695, muitos aventureiros subiam a serra pela trilha dos Guaianás, com destino ao Sertão de Minas Gerais. A notícia era de que havia ouro e pedras preciosas naquela região. Com isso, a Estância Climática de Cunha, conhecida como “Boca do Sertão”, tornou-se parada obrigatória para descanso e reabastecimento das tropas.

Localizada no Alto Paraíba, o município de Cunha ocupa 1410 km² de colinas e montanhas aninhadas entre as serras do Quebra-Cangalha, da Bocaina e do Mar. Até hoje, a cultura local mostra este legado de costumes e tradições da vida no campo.

Uma das atrações pode inclusive ser vista neste feriado: é a Procissão de Corpus Christi. Os fiéis caminham sobre os tapetes decorados com flores, serragem colorida e pó de café que cobrem as ruas da cidade.

Ainda nos atrativos religiosos, a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, construída em 1731, é um exemplo do barroco paulista. Em seu interior, encontram-se ainda preservados altares e imagens talhadas delicadamente em madeira. Já a Igreja do Rosário e São Benedito, do final do século XVIII, foi feita para a utilização dos escravos e tombada pelo patrimônio histórico e cultural.

Honrando mais uma vez as tradições, a Casa do Artesão, criada em 1988, abriga uma exposição permanente de artesanato regional. Lá, você encontra cerâmica, pintura, trançado, esculturas, bordados, além da culinária de encher a boca de água: doces, compotas, biscoitos e derivados do mel. O local funciona diariamente das 9h às 17h.

Também há os atrativos naturais. Localizada a 12 km do centro de Cunha, a Cachoeira do Desterro tem duas quedas d’água e uma piscina natural ótima para banho. O é feito pela Estrada do Monjolo; são 2 km de estrada asfaltada e mais 7 km de estrada de terra.

Outra queda d’água é a Cachoeira do Pimenta, considerada um Mirante Ambiental com uma altura de aproximadamente 70 metros. No local, encontra-se também o Museu de Energia e uma infra-estrutura de visitação com estacionamento, banheiros e lanchonete. Cachoeiras escondidas entre as serras que trazem a mesma beleza que os aventureiros encontraram lá no século XVII.

Fonte: SP Notícias

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *