Em 2010 o meu filho começou a sentir fortes dores no testículo, teve que passar por uma cirurgia e mandaram o tumor para analisar. Quando veio o resultado foi uma bomba para ele e para nós. Ele estava com câncer metástase, já em vários órgãos. Fomos ao ICESP marcar oncologista mas só ia ter em setembro e do jeito que ele estava não ia aguentar até lá. Fui até a ouvidoria e consegui antecipar a consulta para aquela mesma semana.

O médico já internou de imediato, ele passou a tomar quimioterapia cinco horas por dia. foi um sofrimento para ele e para nós pois as reações eram terríveis. Sofria ele e eu que cuidava dele. Na frente dele dava a maior força, quando ele desanimava eu estava ali dizendo palavras de esperança. Quando ele dormia eu desabava a chorar, porque é muito triste você ver um filho seu sofrendo e ele não ter uma expectativa e nem acreditar que vai sair dessa situação.

Mas graças a Deus, um médico maravilhoso, o apoio da família e os meus cuidados, atenção e carinho que eu dediquei talvez mais do que quando ele era pequeno. Estava sempre ao lado dele, a primeira quimio dele depois que recebeu alta hospitalar foi no meu aniversário. Eu fui com ele e foi uma quimio de quatro horas. Quando ele terminou, ele me pediu desculpas por ter estragado o meu aniversário, mas eu disse a ele que aquele dia foi o maior presente que recebi, pois ele já estava fazendo o tratamento e isso era tudo o que eu queria, mas o meu coração estava tão apertado mas eu não podia deixar transparecer. No dia seguinte fui trabalhar e a supervisora Erenildes me fez uma surpresa. Compraram bolo e cantaram parabéns. Fiquei tão emocionada mas estava precisando disso, sabe que me deu uma renovada, foi muito bom.

Em resumo, ele foi fazendo o tratamento e os tumores começaram a diminuir, fez a última quimio em novembro. Hoje ele faz a manutenção, ainda os tumores estão com 1cm e o médico está esperando para ver se diminui mais. Caso não diminua, talvez ele vai ter que fazer cirurgia.

Mas hoje ele está bem, o cabelo cresceu, ele está engordando, recuperou a auto-estima, é uma pessoa alegre, hoje ele valoriza mais a vida, porque como ele diz: Deus deu a oportunidade de uma nova vida, uma nova chance e ele vai aproveitar o máximo essa nova oportunidade.

Dada, 55 anos

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *