Artesanato, culinária típica e belas paisagens definem a cidade do Vale do Ribeira

Cercada por um povo acolhedor, a simplicidade da cultura caipira, apresentada nesta semana no Festival Revelando São Paulo, é a marca da cidade de Natividade da Serra, dica de turismo desta semana. Para quem se encantar com esta cultura no festival, que vai até domingo, 18 de setembro, no Parque Vila Guilherme, na capital, vale a pena conferir a cidade pessoalmente.

Apesar de nova (Natividade da Serra foi erguida depois da demolição de antigas construções, na década de 70), as famílias guardam as tradições de antepassados, seja no artesanato, na religião ou na culinária.

No Centro Cultural, a comunidade local mostra objetos que resgatam a cultura, arte e folclore regional, além de ser palco de várias festividades e atividades culturais. Artesãos trabalham com madeira, bambu, taquara (planta típica da Mata Atlântica) e cipó. Cestos, balaios, peneiras, canoas, pilões e outros pequenos objetos de decoração são produzidos e vendidos pelos habitantes da região.

Na religião, os pontos turísticos se concentram na Paróquia Nossa Senhora da Natividade, que leva o nome da padroeira do município, e o Cruzeiro da Natividade, inaugurado na década de 70 durante uma missa campal e localizado em um dos pontos mais altos da cidade. Lá, também está o Mirante, onde é possível observar as belas montanhas e todo o entorno da Represa de Paraibuna.

A represa é a maior atração turística, com opções de esportes náuticos e pesca livre. Além disso, é oferecido um passeio de balsa atravessando a represa e parando em três pontos de embarque, entre eles, a Prainha de Natividade, que concentra a população e turistas em momentos de lazer. Através da bela paisagem, ainda há duas opções de travessia que levam turistas e moradores aos municípios de Caraguatatuba e São Luís do Paraitinga.

E como toda boa cultura caipira, a cozinha é a porta de entrada. Comidas típicas podem (e devem!) ser conferidas nos restaurantes e pequenas pousadas da cidade. Entre eles estão: canja de pescaria, arroz caipira, tucunaré frito (peixe típica da região), tilápia frita, paçoca, rapadura e a pinga com mel ou com Cambuci.

Fonte: SP Notícias

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *