A poucos quilômetros da capital, cidade ainda tem atrações religiosas e históricas

Socorro, a 132 quilômetros de São Paulo, tem quase 200 anos de história e conserva ainda a beleza de muitas de suas antigas construções. Nas ruas tranqüilas, a modernidade se mistura aos casarões do fim do século 19 e início do século 20. Um exemplo é o Palácio das Águias. Construído em 1936, em estilo eclético em tijolos de alvenaria, é uma réplica do Palácio do Catete, no Rio de Janeiro. Abrigou o Paço Municipal. Em seu salão nobre constavam pinturas de Francisco Rebolo Gonçalves.

O nome da cidade vem de sua padroeira, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em cuja homenagem foi erguida uma pequena capela no ano de 1829, no lugar onde hoje está a igreja matriz, construída no início do século 20. A imagem da ascensão de Nossa Senhora aos céus no teto da igreja é uma atração à parte, além da imagem da padroeira em tamanho natural.

Referência em acessibilidade

Os hotéis, restaurantes, pousadas, farmácias, parques e o comércio local são adequados às normas de acessibilidade. Por isso, Socorro tornou-se referência para outros pólos turísticos fora do Estado de São Paulo por conta da acessibilidade.

O Parque dos Sonhos, o Portal do Sol Hotel Fazenda e o Parque Ecológico Cachoeira do Monjolinho são exemplos de locais que adaptaram as suas instalações para receber bem os turistas portadores de deficiência. De piso tátil a cadeiras especiais para realização de trilhas, os locais oferecem segurança para quem pratica esportes radicais.

Localizado no Vale do Rio Cachoeirinha, o Parque dos Sonhos adotou um projeto de acessibilidade que garante a facilidade na locomoção e diversão para os deficientes. São 14 atividades que podem ser realizadas, dependendo da deficiência da pessoa.

Todas as instalações do parque receberam sinalizações, desde a entrada até os apartamentos. Para os esportes radicais, um banner indica quais pessoas estão aptas a praticar cada atividade e o grau de dificuldade no decorrer do trajeto. Os deficientes visuais, por exemplo, podem realizar todas as atividades. Para as outras deficiências, o parque oferece adaptações.

Para aqueles que desejam sentir a adrenalina pura, a sensação do local é a Tirolesa do Pânico, com um quilômetro de extensão e a 160 metros de altura. Em um minuto, o aventureiro chega ao destino final em terras mineiras. Além disso, o relevo montanhoso e o grande potencial hidrográfico facilitam a prática de esportes radicais como rafting, bóia-cross, canoagem, trilhas, trilhas de jipe, asa delta, trike, pêndulo, caminhada, water trekking, acquaride, arvorismo, trombonágua, rapel, escalada, tirolesa, fora-de-estrada (4×4, motos e quadriciclos), parapente, motocross, cicloturismo, espeleoturismo, canionismo.

Destaques

Do alto do Mirante do Cristo Redentor, tem-se uma ampla vista da cidade e das montanhas da região, até o lado do estado de Minas Gerais. Os banhos de cachoeiras são excelentes, principalmente se forem nas quedas d’água do Rancho Alegre, do Saltinho ou do Camanducaia. A mais bonita, sem dúvida, é a do Monjolinho, que abriga em seu entorno importantes parques de turismo e de esportes de aventuras.

Para aqueles que querem fazer comprar ou levar para casa alguma lembrancinha, os principais pólos de compra são a Feira Permanente de Malhas, localizada próximo ao portal da cidade com saída para Lindóia; o Moda Shopping, inaugurado em 2001, é o primeiro Shopping de Malhas do Circuito das Águas Paulistas. As ruas centrais da cidade se destacam pela grande quantidade de lojas dos mais variados segmentos, desde os produtos das confecções locais até as lojas de móveis e eletrodomésticos.

Fonte: SP Notícias

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *