Além disso, município também é conhecido por ser a terra natal do maestro Carlos Gomes

Localizada a 96 quilômetros da Capital, a cidade de Campinas mistura algumas características interioranas com a vida das metrópoles. Quer um exemplo: ali você poderá curtir a tranquilidade e a natureza no Bosque dos Jequitibás, um passeio de Maria Fumaça e contar com toda a infraestrutura das grandes cidades, como aeroporto internacional, shoppings, hotéis e universidades.

Campinas também é famosa no cenário cultural por ser a terra natal de Carlos Gomes, autor da ópera O Guarani, baseada no romance homônimo de José de Alencar. Para homenagear o filho famoso, a cidade conta com um museu, que possui objetos pessoais, peças diversas, o piano e instrumentos do compositor.

Pertinho da natureza

Os passeios pelos parques estão entre as diversas opções de lazer oferecidas pela cidade. O principal parque da cidade é o Portugal, que tem atrações como a lagoa Taquaral, o planetário, o Museu Dinâmico de Ciências, quadras esportivas, pista de Cooper, kartódromo e passeio de bonde. No parque também ficam a Concha Acústica – Auditório Beethoven, com capacidade para 2000 pessoas, o relógio solar, o Centro de Vivência dos Idosos, a Esplanada das Bandeiras e o Ginásio de Esportes Jordano Ribeiro.

Outra dica é o Bosque Jequitibás que preserva mata natural em meio ao perímetro urbano de Campinas. O turista encontrará um mini-zoológico, o Museu de História Natural e o aquário. O museu desenvolve programas de educação ambiental que difundem informações e promovem a conscientização para preservação da fauna e flora. A atração é bastante procurada e recebe cerca de 100 mil visitantes por ano.

Também deve fazer parte do seu roteiro, um passeio pelo Parque Ecológico, que foi inaugurado em 1987 e está localizado em uma área de 110 hectares da antiga Fazenda Mato Dentro. Ali, você poderá visitar o Museu Histórico Ambiental, relaxar nas áreas para piquenique, se exercitar nas quadras poliesportivas, pista de cooper e trilhas para passeios e caminhadas.

Viagem no tempo

Um passeio obrigatório – e que as crianças vão adorar – é a viagem de Maria Fumaça entre os municípios de Campinas e Jaguariúna. A viagem completa dura cerca de três horas. A sensação de volta ao passado começa na plataforma de embarque, quando se pode ouvir o apito e avistar a fumaça do trem chegando. Os antigos vagões de madeira são puxados por uma locomotiva a vapor em uma autêntica ferrovia do século 19.

Durante todo o percurso, monitores especializados contam a história das ferrovias, das locomotivas e do café. É feita uma breve parada no Museu das Máquinas, instalado na estação Carlos Gomes, bairro de Campinas, onde está exposto o primeiro aparelho telefônico do Brasil, testado por Dom Pedro II.

Se durante a viagem, você sentir fome, dê uma passada no vagão restaurante. Ali você pode tomar um refrigerante acompanhado por lanches feitos na própria cozinha do trem.

Outros patrimônios históricos que você deve conhecer em Campinas são a Catedral Metropolitana e o Jóquei Clube. Dedicada à Nossa Senhora da Conceição, a catedral foi inaugurada em 1883 e construída em taipa de pilão, com o interior repleto de trabalhos talhados em madeira. Já o prédio do Jóquei possui fachadas e decorações inspiradas nos palacetes franceses do final do século XVIII Foi tombado como patrimônio histórico em 1994.

Olhos no céu

Outro passeio que divertirá a garotada é uma visita ao observatório municipal. As crianças vão se deliciar ao visualizar os planetas, o céu, a lua e até suas crateras através do telescópio. O observatório fica numa área da zona rural a 32 quilômetros do centro de Campinas, por isso antes de botar o pé na estrada, observe alguns cuidados como as condições do tempo e do veículo – você vai ter que encarar cinco quilômetros de estrada de terra e não há posto do combustível próximo. As visitas podem ser feitas aos domingos das 17h às 21h – não há limite de idade.

Não deixe de visitar

Quando você for a Campinas, inclua em seu roteiro passeios pelo Jockey Club, Escola de Cadetes e Torre do Castelo. O primeiro é uma construção centenária que remonta ao período áureo do café. Com fachadas e decorações inspiradas nos palacetes franceses do final do século XVIII, foi palco de festas, recitais de piano, violino e canto das famílias abastadas da cidade.

Já a Escola de Cadetes é um prédio imponente cercado de muito verde, com amplos espaços e torres que se destacam na paisagem urbana. Entre outras atrações, está uma biblioteca aberta ao público com mais de 12 mil livros. Por fim, a Torre do Castelo, que antes era chamada de “Castelo D’água”, foi construída para abastecer os bairros que se formavam na região norte da cidade. A torre de 27 metros de altura foi erguida em um ponto estratégico para o desenvolvimento urbano. De lá, é possível ver toda a cidade.

Como chegar

Campinas pode ser acessa por três rodovias: Bandeirantes, que liga Campinas a São Paulo; Anhanguera, que também faz a ligação entre Campinas a São Paulo, ao interior do estado e à região Centro-Oeste; e Dom Pedro I, que liga Campinas à região do Vale do Paraíba e ao leste do País.

Antes de pegar a estrada, confira como está o trânsito, acessendo os sites da Secretaria Transportes (http://www.transportes.sp.gov.br) e do DER (http://www.der.sp.gov.br). O internauta pode ver o fluxo graças às 33 câmeras espalhadas pelo Estado que transmitem imagens em tempo real.

Fonte: SP Notícias

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *