Levantamento aponta aumento de 30 % na procura por dermatologistas nessa época no ano

Praia, sol e calor são as combinações para as férias perfeitas. No entanto, o verão traz também preocupação com as doenças de pele. Dados da Secretaria da Saúde apontam um aumento de 30%, entre janeiro e fevereiro, no número de consultas com dermatologistas nos ambulatórios estaduais.

O principal motivo que leva as pessoas a procurarem um médico são as queimaduras causadas pela exposição inadequada ao sol. Essas lesões são mais perigosas nos dias de calor podendo, inclusive, evoluir para um melanoma, que é um tipo de câncer de pele.

“Infelizmente as pessoas ainda não tomam os cuidados adequados para se proteger do sol e acabam voltando das férias com queimaduras, algumas vezes, graves”, explica a coordenadora do setor de dermatologia do AME Heliópolis, Bhertha Tamura.

De acordo com a dermatologista, as pessoas devem usar constantemente o filtro solar. O uso de maneira esporádica e inadequada não é suficiente para evitar as queimaduras.

“É preciso passar várias vezes o protetor, mesmo em dias nublados. Também é preciso se proteger com roupas, chapéu e óculos de sol. Essa atenção deve ser redobrada caso a pessoa tenha a pele muito sensível, branca ou que já tenha tido algum tumor de pele”, afirma a dermatologista.

Além das queimaduras por exposição ao sol, a dermatologista alerta para as lesões por limão ou frutas cítricas, que causam bolhas e manchas escuras na pele por vários meses. As manchas na pele, principalmente em pessoas com predisposição genética ou hormonal, também são acentuadas nessa época do ano.

“Outro tipo de queimadura na pele é causada pelos animais marinhos, como ouriço do mar e água viva. Caso ocorra um acidente, é preciso lavar o local com água limpa e corrente, além de procurar um médico imediatamente”, explica Bhertha.

Em segundo lugar na lista de doenças de pele características do verão estão as micoses, responsáveis por um aumento em 20% das consultas médicas na área. O aumento das temperaturas e da umidade cria o cenário ideal para a infestação da pele por fungos, principalmente entre os dedos dos pés e na virilha.

“Para a prevenção nesses casos o mais indicado é evitar ficar muito tempo com as roupas molhadas. As micoses facilitam a entrada de outras bactérias, podendo ocasionar uma infecção secundária”, diz a médica.

A Secretaria da Saúde dá algumas dicas para evitar que o verão se transforme em sinônimo de problemas:

* Usar filtro solar adequado ao seu tipo de pele mesmo em dias nublados e mesmo quando se está debaixo do guarda-sol, pois os raios ultravioletas refletem da água e na areia;
* Passar o filtro solar pelo menos 20 minutos antes de expor ao sol;
* Usar roupas adequadas, chapéus e óculos de sol;
* Evitar a exposição ao sol entre as 10h e as 16h;
* Secar bem os vãos entre os pés e a virilha;
* Permanecer o mínimo de tempo possível com roupas de banho molhadas;
* Lavar bem as mãos após manusear frutas cítricas;
* Não usar receitas caseiras para tratar as queimaduras na pele.

Fonte: SP Notícias

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *