O programa ajuda quem está desempregado há mais de um ano, por meio de atividades de seis horas diárias

O programa Frente de Trabalho, gerenciado pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (Sert), em parceria com diversos órgãos do Governo de São Paulo, está oferecendo oportunidade de inclusão social e capacitação para 316 pessoas desempregadas da capital paulista. “Nosso objetivo é ampliar as parcerias com os órgãos do governo e atender cada vez mais pessoas no Estado de São Paulo”, diz o Secretário de Estado do Emprego, Davi Zaia.

O programa ajuda quem está desempregado há mais de um ano, por meio de atividades de seis horas diárias, realizadas durante quatro dias por semana. No quinto dia, o beneficiado faz um curso de qualificação ou alfabetização. Esse vínculo dura nove meses.

Atualmente, o programa Frente de Trabalho ajuda moradores de rua e está realizando parcerias com as seguintes secretarias:

Fundo Social
-Depósito Jaguaré – 53 trabalhadores – Avenida Marechal Mário Guedes, 301

-Sede – 15 trabalhadores – Parque Dr. Fernando Costa – Rua Ministro de Godói, 180

Secretaria da Agricultura
- Parque Dr. Fernando Costa – 55 trabalhadores – Rua Ministro de Godói, 180

Secretaria de Recursos Hídricos (DAEE)
– Parque Ecológico do Tietê – 35 trabalhadores – Rua Guirá-Acangatara, 70

Secretaria do Meio Ambiente
Projeto Pomar – 20 trabalhadores – Av. Guido Caloi (em frente ao Centro Empresarial)

Frente Albergue – 138 trabalhadores
- Rua Djalma Dutra, 69

- Rua Norma Pieruccini Giannotti, 77

- Rua Dos Estudantes, 477

- Rua Dr. Penaforte Mendes, 56

- Rua Almeida Lima, 900

- Rua Porto Seguro, 235

Frente de Trabalho

O Programa, criado em 1999, proporciona qualificação profissional e renda para cidadãos que estão desempregados e em situação de alta vulnerabilidade social.

Os bolsistas realizam serviços como limpeza, conservação e manutenção de órgãos públicos. “Muitos são profissionais qualificados. Temos pedreiros, pintores, marceneiros, e os colocamos em uma função relacionada com sua área de maior conhecimento e afinidade”, afirma Edison Cândido, diretor de parques do DAEE. “A expectativa é que, com o passar dos dias, mais candidatos se interessem e ingressem no programa”, acrescenta.

São atendidos trabalhadores da Região Metropolitana de São Paulo desempregados há no mínimo um ano, maiores de 17 anos e residentes há pelo menos dois anos no Estado de São Paulo.

Benefícios

Os participantes da Frente de Trabalho recebem bolsa-auxílio de R$ 210, cartão alimentação de R$ 86, seguro de acidentes pessoais e auxílio-deslocamento (se a pessoa residir acima de 2 km) R$ 120.

Fonte: Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *