Contato frequente com a água do mar e piscinas de favorece ocorrência de otite

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo faz um alerta aos pais para os cuidados a ocorrência de otite (inflamação do ouvido) em crianças durante o período de férias e calor.

Levantamento do hospital estadual Cândido Fontoura, unidade da Secretaria especializada em atendimento pediátrico aponta que, entre janeiro e março de 2011, cerca de 500 casos de criança com otite foram atendidos no setor de pronto-atendimento.

O contato com as águas do mar e de piscinas favorece a ocorrência de otites. Em 2011, do total de 110 mil atendimentos no PA do Cândido Fontoura, 3% foram em razão dessas inflamações.

A otite média aguda é uma doença causada por vírus e bactérias e pode ocorrer em qualquer idade, mas a prevalência é maior nas crianças, principalmente entre os seis e 36 meses de idade, com pico também entre quatro e sete anos. Crianças menores de cinco anos podem chegar a ter 14 episódios de otite por ano, consequentes das infecções das vias aéreas superiores.

“A otite média aguda é bastante comum no inverno por conta do tempo ser mais propício para os resfriados, mas temos observado que no verão, em razão da frequência de banhos de mar e piscina o problema acaba afetando bastante as crianças, em razão de ficarem por mais tempo em contato com a água. O ideal seria que as crianças fizessem o uso de protetor auricular antes de brincarem nas praias e piscinas e, mesmo assim, os pais devem estar atentos para a higienização nasal e do ouvido de seus filhos após os banhos”, explica a pediatra Aya Lucia Petri, do Cândido Fontoura.

Os pais devem estar atentos aos sintomas causados pela otite, geralmente caracterizados por dor de ouvido muito forte, diminuição da audição, febre, falta de apetite e secreção local. A otite, se não tratada devidamente, pode levar a infecções generalizadas e até mesmo a perda da audição. O diagnóstico é feito com base a no levantamento dos sintomas e no exame do ouvido com aparelhos específicos como o otoscópio.

As vacinas contra o Haemophilus influenza e o Streptococcus pneumoniae protegem as crianças de uma série de infecções menores, entre elas a otite média. As duas são disponibilizadas gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde) para faixas etárias definidas pelo Ministério da Saúde.

Evitar aglomerações, realizar higiene nasal com frequência e usar protetor auricular quando estiver em contato com a água do mar e de piscinas são meios eficientes para a prevenção das otites.

Fonte: Secretaria da Saúde

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *