Consumo de fibras e água é indispensável nessa época do ano

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo faz um alerta sobre os cuidados com a alimentação nesta época de calor. Com o tempo quente os alimentos se aquecem muito mais rapidamente e sua velocidade de deterioração se acelera. O ideal é consumi-los logo após o preparo para não estragarem.

Se houver sobra de alimentos em alguma refeição, eles devem ser guardados sob refrigeração e totalmente reaquecidos para serem consumidos novamente. Mas se houver alguma mudança no aspecto ou odor do alimento ele deve ser descartado.

Segundo a nutricionista Gisele Vieira, supervisora do setor de Nutrição do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) “Dr. Luiz Roberto Barradas Barata”, unidade da Secretaria no bairro de Heliópolis, é importante evitar, no calor, alimentos muito manipulados, molhos condimentados, como maionese, que quando muito aquecidos causam proliferação de bactérias causadoras de diarréia, mal-estar e vômito.

A dieta deve ser, preferencialmente, balanceada e leve, pois nos picos de calor o corpo humano utiliza muito mais energia para manter sua temperatura ideal, o que pode deixar o processo de digestão mais lento. “Portanto, gorduras e frituras devem ceder espaço a grelhados e assados”, afirma Gisele.

Escolher sucos de frutas no lugar do refrigerante, consumir verduras e legumes cozidos ou crus, preferir alimentos de condimentação suave (evitar mortadela, salame, pimenta do reino, entre outros), evitar frituras e consumir maior quantidade de fibras, cereais, frutas e grãos são algumas dicas da nutricionista.

No verão também é muito importante o consumo de água, pois o organismo perde muito líquido para controlar a temperatura. “O consumo de sorvetes e ‘gelinhos’ também favorece o aumento do aporte hídrico e dá sensação de frescor”, afirma Gisele. Ela alerta, no entanto que, apesar de ser benéfico, o sorvete, como qualquer outro alimento, deve ser consumido com moderação.

“É importante seguir, no verão, uma dieta rica em fibras e proteínas. Indicamos que todos leiam as embalagens e rótulos para saber a composição do produto que estão consumindo, para saber o que estão ingerindo e se é prejudicial à saúde”, finaliza a nutricionista do AME.

Fonte: Secretaria da Saúde

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *