Eu me lembro de quando era criança e minha vó Alice era viva. Ela sempre que podia vinha visitar minha mãe, pois ela morava longe, e eu sempre ficava muito com ela. Lembro das sopinhas que ela preparava e ela e eu comíamos juntas.Enfim, fazíamos tudo juntas. Não desgrudava dela quando estava por perto, acho que inconscientemente eu sabia que ela estaria por pouco tempo alegrando nossos dias. Quando ela faleceu, não fomos vê-la, pois morava em outra cidade. Por um lado foi muito bom, pois guardo somente a lembrança dela viva. Nos dias em que estou triste sinto o cheiro dela. Sei que um dia iremos nos encontrar, até lá guardo as boas lembranças que minha vozinha deixou para nós.Hoje graças a Deus tenho minha mãezinha, Maria,  que supre a falta que minha vó faz. Amo muito minha mãe, e minha vó faz muita falta, porém Deus nos conforta. E sei que ela sempre está por perto nos confortando e emitindo muito amor.

Fabi, 33 anos. São Paulo
Esse texto faz parte da seção Eu me Lembro, destinada a depoimentos dos usuários do Acessa São Paulo. Quer participar também? Envie sua história para a gente.
Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *