Quando tinha 6 anos de idade, nos idos de 1963, o “brinquedo” que mais me encantou não estava nas mãos de nenhuma criança, mas do meu velho avô Antônio: um violão Di Giorgio, de onde ele tirava sons e músicas, acordes que me deixavam fascinado! Das músicas eu não gostava muito não, muito “antigas, quadradas” mas do som do violão eu não resistia, era bonito demais! Quando ele ia pra sala tocar, sentado no sofá, eu sentava no chão mesmo em frente dele e ficava vendo os dedos dele brincando entre as cordas no braço do violão. Não resisti ficar só olhando e aí soltei o verbo:

“Vô, me ensina a tocar?”

O velho quase caiu do sofá!

“Nãooo… isso aqui não é brinquedo, não é coisa pra criança, você ainda é muito novo, muito jovem ainda, quando você crescer, tiver uns 10, 14 anos eu te ensino.”

Não gostei da resposta.

“Ah, não, Vô. Quero aprender agora! Não vou esperar esse tempo todo, não!”

Ele insistiu que não e meu pai vendo a cena tomou o partido dele e me censurou! Bem, chorei, esperneei, aquela birra, barraco mesmo e aí então, o Véio Antônio me ensinou solar o Parabéns a Você! Que alegria, aprendi rápido até, no mesmo dia, depois de umas duas horas de treino já tava tocando direitinho! Minha tia Guida, um ano e meio mais velha que eu, também quis aprender, mas aprendeu nada! Acho que eles pensaram: “Ah, o Zé Luiz vai ver que não é fácil, vai parar por aí, quem sabe ele se interessa quando for mais velho!”

Como se enganaram!!! Do Parabéns a Você, que nunca esqueci, fui tirando outras músicas e com sete anos já tinha um repertório grande: Roberto Carlos, Jovem Guarda, sambas, românticas, etc… Tudo solado, lógico só a linha melódica, solar em bloco até hoje não sei! Mas com 28 anos fui aprendendo os acordes mais dissonantes, com aquelas revistinhas de música cifrada que comprava nas bancas de jornal, e hoje toco várias músicas bem! Não sou músico profissional não, mas toco pros amigos e sou compositor também, tenho várias músicas minhas na gaveta!

José Luiz Cavuto, 56 anos, Espírito Santo do Pinhal, SP

Este texto faz parte da seção Eu me Lembro, destinada a depoimentos dos usuários do Acessa São Paulo. Quer participar também? Envie sua história para a gente.

Compartilhe!

8 comentários para Aprendendo a tocar violão

  1. Roberta disse:

    Bela história.
    Espero que consiga realizar seu sonho.
    Sucesso.

  2. olá, antigamente era difícil mesmo encontrar um meio de se tocar violão. adorei a historia. Espero que você concretize esse sonho rapaz, tem muitas dicas na internet da uma procurada cara ! toda sorte a você irmão!

    • Obrigado, Aprendendo instrumento, você não imagina o quanto suas palavras me incentivam! Preciso aprender muito ainda de/sobre violão – escalas, campos harmônicos, acordes novos, tablatura, partitura, etc ! Costumo ver e ouvir videos de artistas nacionais e estrangeiros do violão: Paulinho Nogueira, Toquinho, Badi Assad, Yamandú Costa, Paco de Lucia, Pat Metheny, José Feliciano, etc. São ótimos músicos e assim vou aprendendo aos poucos! Abraço

  3. Rui Ramiro disse:

    Esse curso já parece um pouco desatualizado, acho que já teve seu tempo, agora existem melhores opções na Internet para aprender violão.

  4. Gabriel Santos disse:

    Eu gosto de tocar violão, inclusive to pensando em comprar um novo, principlmente agora que eu to estudando mais afundo sobre como aprender tocar violão, um amigo meu me indicou um curso muito bom, por isso agora eu to tocando muito melhor que antes, vou até deixar o link pra quem quiser conhecer, gostei bastante:http://bit.ly/aprenderviolao1

    • Pôxa Gabriel, que cursão esse, não!? Bom mesmo, todo digitalizado, bem legal, mas o momento não vou poder compra-lo pois estou mal de grana, procurando emprego. Mas tenho uns métodos bons em casa, só escritos sem cds ou fitas, mas que dá pra usá-los e tenho uns amigos que tocam até melhor que eu que podem me ensinar coisas novas que não sei ainda! Violão é muito bom e não se deve parar nunca senão “enferruja” né, rsrsrs…, e a música só nos faz bem! Mas tô vendo o link e quem sabe um dia compro um curso desse! Abraço, tudo de bom!

  5. Oi Jana, que alegria ver seu comentário, estava tanto esperando por um que não vinha! Muito Obrigado! Pois é, cada um com seu dom, com seu talento né? Pra bola, futebol sou uma negação, desenho também sou mal, matemática mais ou menos, já música, violão, idiomas, português, gramática, história, geografia mando ver bem! Acho que o mais importante é a gente fazer o que gosta mais sem se importar se vai dar dinheiro ou não e seguir nossa intuição não se importando nem com críticas nem elogios! Se gosta sinceramente de alguma coisa, vá em frente pro que der e vier, eu penso assim! Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *