Em busca de autoconhecimento e um novo rumo, César Rocha está percorrendo de bicicleta 100 cidades paulistas. Para definir seu extenso roteiro, ele está recorrendo aos mais de 720 Postos do Acessa SP distribuídos pelo Estado. Até o momento, o  ciclista de 61 anos, já passou por 25 cidades desde que iniciou sua expedição, no dia 8 de setembro. Já somam-se 1.070 quilômetros percorridos e muita experiência na bagagem, além dos novos amigos e aprendizados.

César conta que chega a pedalar até 60 quilômetros por dia. O ponto de partida foi a cidade de Igarapava, região de Ribeirão Preto. O objetivo da expedição faz parte de um projeto pessoal em busca de autoconhecimento e da definição de novos rumos para sua vida.

César Rocha faz um périplo por cem cidades do interior paulista

“Nasci em São Paulo e vivi no interior até os 18 anos, depois me mudei pra Brasília. Agora saio à procura do novo”, conta.

Segundo ele, a bicicleta foi a melhor forma que encontrou para livrar-se da depressão que o acompanhava havia dez anos. “Sempre gostei de pedalar, mas estava parado por causa da depressão. Encontrei inspiração em um livro de aventura, no qual o autor relata sua experiência pela América do Sul”, revela. “Não pensei duas vezes. Peguei minha bicicleta, poucas roupas e sai em busca da minha realização pessoal.”

Para compartilhar com os amigos e os familiares essa aventura e pesquisar novos roteiros para a viagem, o ciclista tem utilizado a internet gratuita dos Postos do Acessa SP, programa de inclusão digital do governo do Estado, coordenado pela Secretaria de Gestão Pública.

“Utilizo muito a internet como fonte de pesquisa, sou profissional da área de informática e procuro estar sempre conectado”, diz. A consulta mais recente foi feita em Tatuí. “Achei o Acessa SP um programa muito interessante, constatei que os locais são bem utilizados pela população. Não conhecia um trabalho assim, uma ideia que deu certo!”, destaca. “Para quem está com o pé na estrada como eu, acessar gratuitamente a internet é uma tranquilidade, uma mão na roda”, brinca.

O paradeiro atual de César é o município de Santos, litoral sul do Estado. “Vim buscar fôlego na casa de parentes para dar continuidade à viagem.”

O ciclista quando passava pelo Posto do Acessa SP em Bofete

César pretende percorrer mais 75 cidades, o equivalente a 2.500 quilômetros. A próxima região a ser explorada é a do Vale do Paraíba, em seguida César segue para a região de Atibaia e sul do Estado. Na mala vão apenas alguns objetos pessoais, poucas roupas e muita história pra contar.

Outra meta do ciclista é encontrar um novo local para morar antes de acabar a viagem. “Minha intenção é voltar para São Paulo, mas ainda não encontrei minha cidade destino”, diz. “Tenho utilizado a viagem para traçar novas metas e projetos de vida. Empreender na área de turismo é uma das opções”, conclui o aventureiro.

Quer acompanhar e saber mais detalhes sobre a expedição do aventureiro César Rocha? Acesse o blog   e inspire-se nessa aventura.

por Andresa Gouvêa – equipe Intercom 

Compartilhe!
Tagged with:  

6 comentários para Ciclista faz aventura em 100 cidades recorrendo aos Postos do Acessa SP para definir roteiro

  1. Cesar Rocha disse:

    Olha eu aqui no Acessa de Itirapina…Voltei às estradas em 17 de setembro, ainda deverei ficar mais 2 semanas rodando por aí, certamente passando no máximo de postos do Acessa, meu ponto de apoio e pesquisa sobre as condições e atrações locais, como aconteceu aqui.

    É um grande prazer estar entre vocês… sempre.

  2. [...] exemplo prático é o de cidadãos como o ciclista César Rocha, que no ano passado percorreu grande parte do Estado em sua bicicleta, passando por vários [...]

  3. Humberto disse:

    sou ciclista e em breve me aposento gostaria muito que compartilhasse sua esperiencia comigo eu tb procuro uma cidade pra morar .

  4. Nicolas Alexandre disse:

    Ele acabou de passar aqui no Acessa SP de Aparecida e tirei uma foto com ele.

  5. Carlos Ramos disse:

    Boa tarde.

    Passou no Posto Areias e segue viagem.

  6. Luis Carlos Gonçalves disse:

    Interessante. Eu tb ja percorrei quase todas as cidades em busca de pesquisa sobre LIBRAS, passando por postos de Acessa SP, mas acabei ficando em SP para trabalhar me sustentando. Brevemente retomarei as minhas pesquisas quando houver necessidade de rever diferenças linguisticas dos surdos que às vezes eram desprezados por outros iguais no mesmo ambiente. Não tinha bicicleta, nem carro. Só percorrei de onibus. Aquela historia de ciclista me levará às outras idéias, pensando em adquirir uma bicicleta ou uma moto. Se Deus quiser….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *