Cinco projetistas do Acessa SP, chegaram à final da 10ª Edição do Prêmio Mario Covas, evento realizado nesta segunda-feira (30), na Sala São Paulo, capital.

Foto: Kleber Vicente | Secretaria de Gestão Pública

Secretário de Gestão Pública do Estado, Waldemir Caputo, anuncia a 10ª edição do Prêmio Mario Covas

O Prêmio, que tem por objetivo identificar e valorizar práticas que aprimorem a qualidade dos serviços públicos estaduais, contou, neste ano, com 270 concorrentes inscritos nas cinco categorias existentes: “Inovação em Gestão Estadual”, “Inovação em Gestão Municipal”, “Cidadania em Rede”, “Governo Aberto” e “Melhoria do Gasto Público”, nova categoria da edição.

A Categoria “Cidadania em Rede” reconheceu ações realizadas em centros gratuitos de inclusão digital do Estado. Dos sete finalistas que chegaram à final, cinco deles são responsáveis por projetos da Rede de Projetos do Programa Acessa SP:

-        Ana Luiza Peral, de Ilha Solteira, “Mulheres Assentadas, Mulheres Antenadas”;

-        Ana Paula Faustino, de Paraguaçu Paulista, “Melhor Idade na Era Digital”;

-        Edil Queiroz de Araújo, de Ribeirão Grande, “Monitor Virtual”;

-        Nelson José Barbosa, de Macatuba, “Apae Online” e,

-        Rosana Cristina dos Santos, de Agudos, “Consultoras e Revendedoras Online”.

Foto: Kleber Vicente | Secretaria de Gestão Pública

Autoridades de todo o Estado acompanharam a cerimônia

“O Prêmio Mario Covas é uma iniciativa brilhante, que vem coroar ideias inovadoras. Isso é gestão de inovação, e nós temos a missão de incentivar estes projetos para que possamos sempre melhorar a qualidade dos serviços oferecidos aos cidadãos”, comenta o secretário de Gestão Pública, Waldemir Caputo.

Vencedores

O grande vencedor da noite foi o projeto “Mulheres Assentadas”, criado pela monitora Ana Luiza Peral, do Posto do Acessa SP de Ilha Solteira.

Foto: Kleber Vicente | Secretaria de Gestão Pública

Ana Luiza Peral, de Ilha Solteira, vence a Categoria Cidadania em Rede

 “Não tenho palavras pra expressar essa vitória. Estou muito feliz pelo reconhecimento”, comemora a vencedora. “Agradeço a todos e, principalmente àquelas mulheres que abraçaram o projeto ‘Mulheres Assentadas, Mulheres Antenadas’ junto comigo”.

Nelson José Barbosa, de Macatuba, recebeu Menção Honrosa pelo projeto “Apae Online”, que utiliza a tecnologia dos postos para levar conhecimento digital e educação especial aos alunos da Apae de Macatuba. O projeto criado para durar três meses, já está com sete e beneficia seis alunos.

Foto: Kleber Vicente | Secretaria de Gestão Pública

Nelson José Barbosa, de Macatuba, recebe Menção Honrosa pelo projeto “Apae Online”

“Ao verificar vontade em aprender e os primeiros resultados trazidos pelo projeto, senti a necessidade de prolongar. Agora não podemos mais parar. Muitos estavam perdendo os movimentos quando começamos, hoje temos uma grande evolução da saúde e da autoestima destas pessoas”, comenta. “Meu desejo é que outras unidades do Acessa SP façam o mesmo em seus municípios”.

Segundo o projetista, ver mais um de seu trabalho reconhecido é gratificante. “Desde que comecei com os projetos, tenho visto reconhecimento em todo o Estado e também, perante a população, que acredita nos projetos e participa”, conclui o homenageado.

“Mulheres Assentadas”

Ilha Solteira, município da região de Araçatuba, foi reconhecida em todo o Estado durante o Prêmio Mario Covas, na noite de ontem, 30 de junho. A premiada na categoria “Cidadania em Rede”, foi Ana Luiza Peral, autora da iniciativa “Mulheres Assentadas, Mulheres Antenadas”.

Projeto “Mulheres Assentadas” vence a categoria Cidadania em Rede durante Prêmio Mario Covas

O projeto foi criado há um ano e já beneficiou diversas moradoras de assentamentos de Ilha Solteira. Segundo Ana Luiza, o objetivo foi criar algo que facilitasse a vida do grupo. “Muitas destas mulheres são responsáveis pelo sustento das famílias e por ocupar cargos de chefias em Associações de bairro. Pensei em como seria transformador levar a inclusão digital até elas e apresentá-las os benefícios proporcionados pelo mundo digital”, explica.

Segundo a autora, o ensinamento facilitou as atividades diárias nas comunidades rurais. “A inclusão digital, associada ao domínio técnico da informática, contribuiu com o dia a dia destas mulheres e ajudou a mantê-las atualizadas sobre diversas informações relacionadas ao cenário dos assentamentos”, destaca a projetista.

Moradoras de assentamentos de Ilha Solteira, aprendem informática com o projeto “Mulheres Assentadas, Mulheres Antenadas”

Para participar do projeto, visite a unidade do Acessa SP no município, localizada na Praça dos Paiaguás, nº 153. Atendimentos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Rede de Projetos

Todas as iniciativas que chegaram à final na categoria “Cidadania em Rede” nasceram da Rede de Projetos, plataforma digital, vinculada ao portal do Acessa SP. Atualmente são quase 1.100 projetos inscritos e inúmeros aprendizados proporcionados nas mais diversas áreas, entre elas: Informática, religiosidade, turismo, empreendedorismo, saúde, arte e cultura, solidariedade, e outras.

Para ter um projeto em Rede, basta escrever a ideia e adaptá-la à localidade do posto. Qualquer pessoa ou grupo pode participar, seja monitor, usuário do programa, ONG’s, empresas, ou grupos de estudos. 

Serviço:

PRÊMIO MARIO COVAS:

Saiba mais sobre os projetos premiados:

MULHERES ASSENTADAS, MULHERES ANTENADAS

APAE ONLINE

 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *