O monitor do Acessa SP, Nelson José Barbosa, do Posto de Macatuba, região administrativa de Bauru, venceu na última semana o desafio “Tecnologia é Ponte: diminuindo as distâncias na educação”. O Prêmio foi proposto pela comunidade global Changemakers e pelo instituto Embratel Claro e teve como objetivo estimular o conhecimento por meio de ferramentas tecnológicas.

Nelson concorreu com o projeto “Digital Mente”, responsável por oferecer conhecimento digital para pacientes com transtorno mental leve.  A iniciativa é realizada no Posto Acessa SP do município e está escrita na Rede de Projetos do Programa.

O monitor Nelson e a pedagoga Claudia, principais responsáveis pelo projeto “Digital Mente”

Além do acesso à internet, o Programa de inclusão digital do Governo do Estado, busca por meio da Rede de Projetos incentivar o aproveitamento da infraestrutura dos Postos e contribuir com o desenvolvimento local das comunidades.

E foi isso que o Nelson fez, aproveitou a infraestrutura do posto e com a ajuda de outros profissionais e da Rede de Projetos, colocou sua ideia em prática. Nos últimos anos, o monitor tornou-se um dos principais responsáveis por transformar a vida de pacientes do Ambulatório de Saúde Mental de Macatuba, permitindo acesso ao mundo digital a estes pacientes, independente de suas limitações.

Reconhecimento mundial

A iniciativa foi reconhecida publicamente diversas vezes e recebe agora, o Prêmio “Tecnologia é Ponte: diminuindo as distâncias na educação”. Além da visibilidade mundial, o desafio oferece aos três vencedores, uma parcela da quantia de R$ 36 mil em prêmios a serem investidos nos projetos.

“É uma grande conquista! Estou feliz por saber que um trabalho simples tem feito a diferença na vida das pessoas”, comemora o projetista.

Concorreram iniciativas de diversos estados, entre eles: Rio de Janeiro, Pernambuco, São Paulo, Pará, Distrito Federal e Santa Catarina. Projetos internacionais escritos da Polônia, Bangladesh, Índia e Palestina também foram registrados no desafio.

Projeto inclui a participação de pacientes do Ambulatório de Saúde Mental, com idade entre 20 e 75 anos

Os projetos foram avaliados por banca julgadora formada por especialistas em Educação, Inclusão e Tecnologia. Os outros dois premiados são dos Estados do Pará e Paraná e venceram com os projetos: Rádio pela Educação, da Diocese de Santarém (PA) e F123 – Conhecimentos digitais para deficientes visuais, de Curitiba (PR).
Digital Mente
Levar acesso à internet para pacientes com transtorno mental pode parecer um desafio, mas para o monitor Nelson e para a pedagoga Claudia Vanni, que estão à frente do projeto, o que parecia difícil tornou-se real. “No início alguns pacientes sentiam-se incapazes, mas Nelson, com toda sua paciência, logo fez com que eles desenvolvessem autoconfiança e fizessem da atividade uma aliada para a evolução de seus diagnósticos”, conta a pedagoga.

Segundo a profissional, a iniciativa contribui diretamente com melhoria da qualidade de vida dos pacientes. “Revertemos quadros de ansiedade acentuada eliminando vícios e hábitos que comprometem a saúde dos pacientes”, conta.

Iniciativa contribui ativamente com a qualidade de vida

O projeto existe desde 2012 e já atendeu 21 pacientes, com idade entre 20 e 75 anos. Os encontros acontecem semanalmente e um transporte público fica responsável por levá-los e buscá-los no Posto Acessa SP.

“Os resultados podem ser vistos diariamente quando pacientes verbalizam a experiência com satisfação de poder fazer parte”, diz a pedagoga.

Segundo o projetista, a ação não seria possível se não houvesse a mobilização e o apoio de diversas frentes, entre elas, profissionais da área da Saúde, Educadores, Prefeitura, Acessa SP e Rede de Projetos.

“Agradeço todo o apoio recebido. O ‘Digital Mente’ mostra que é possível inserir pessoas no mundo digital de forma educativa, produtiva e assistida, utilizando dos recursos disponíveis e adaptando-os conforme a necessidade local”, destaca o vencedor.

Agradecimentos:

Enfermeiro: Fábio Trentim

Prefeito: Tarcisio Matheus

Secretária de Educação: Gilcelene Chiari Artioli

Psiquiatra: Fátima Pereira

Psicólogas: Adriana, Marcilene e Fernanda

Acessa SP

Escola do Futuro da USP

Rede de Projetos: Érica Campanha

Monitora Elizangela/Marabá Paulista  

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *