Por Matthew Youlden

As pessoas me perguntam com frequência como eu comecei a aprender tantas línguas. Claro que me comunicar com os nativos do idioma que estou aprendendo tem um papel obviamente importante, mas estudar sozinho também é vital. Você precisa de um tempo quieto para aprender e entender a gramática e o vocabulário antes de serem praticados no mundo real. Então, como você pode estudar sozinho da forma mais eficiente possível? A resposta está na redefinição do seu tempo livre.

Para muitos de nós, tempo livre não significa mais se recuperar do trabalho físico da semana. Passar 40 horas semanais dentro de um escritório significa que nós queremos sair e ser ativos quando temos a chance: procurar atividades esportivas e nos manter saudáveis, ou entrar de cabeça em outros tipos de atividades para o nosso próprio bem-estar. Com os avanços tecnológicos, empresas e produtos cada vez mais se aproveitam do desejo por saúde, física e mental. Nesse contexto de demandas e entregas sempre evoluindo, como alguém pode ter certeza do modo mais eficiente e maiores benefícios a longo prazo? Aqui estão as minhas 7 dicas sobre essa questão, retiradas de uma oficina que eu dei em São Francisco (EUA):

1. Faça um plano: tenha certeza de que você sabe quando (e por que) está aprendendo. Simples, mas faça valer.

Separe um pouco de tempo todos os dias para aprender – mesmo que sejam apenas 10 minutos pela manhã, 10 minutos pela tarde e 10 minutos antes de ir para cama. É algo bem entediante no começo e também sempre tem aquele momento de querer pular direto para a parte de aprender o idioma de fato. Você vai poupar muito tempo se planejar o processo e anotar os progressos e as possíveis recompensas à frente.

2. Organize o seu tempo: certifique-se de que você está usando o tempo para realmente aprender! Use aquela pausa para café/soneca/caminho para o trabalho.

Nós geralmente não nos damos conta de que temos muito mais tempo livre do que pensamos. Nós dizemos coisas como: “Eu já estou tão ocupado, como eu posso ter tempo para aprender?”. Mas mesmo nas agendas mais cheias existe uma fresta de tempo que pode ser usada. Você não precisa passar seis horas por dia decorando livros de gramática sob a luz fria da escrivaninha. A intensidade do seu aprendizado pode ir e vir. Faça as coisas de forma flexível, veja o tempo que realmente tem e se organize de acordo com a sua jornada linguística.

3. Regularidade: aprender (mesmo que um pouco) todos os dias ajuda a integrar o idioma no seu cotidiano e a memorizá-lo.

Certifique-se de manter alguma hora do dia para aprender o idioma. Isso é realmente importante – você não só vai fazer progresso todos os dias e ter o senso de missão cumprida com isso, mas também memorizar o que aprendeu. Se aprender dez novas palavras na segunda-feira, revise-as na terça por alguns minutos, depois aprenda mais dez outras e revise-as na quarta-feira… devagar e sempre, a informação vai ficar na sua cabeça e você vai se sentir muito mais confortável na hora de usá-las. Não deixe essa rotina acabar! Mesmo que seja apenas uma lição online no café da manhã, ou um podcast a caminho do trabalho, manter e sustentar uma conexão com a língua é vital.

4. Torne a tarefa divertida. Livros, esportes, filmes, vale tudo!

Variedade é o segredo da vida. Você não limita a forma como recebe informação na sua língua nativa, por que limitá-la em outra língua? Mergulhe no diverso mundo do idioma que quer aprender: assista aos seus esportes favoritos com comentários em outra língua, ouça músicas ou livros em áudio; assista a filmes estrangeiros com legendas no idioma; navegue pela web … qualquer coisa que faria no seu idioma pode ser feito na outra língua também. Não importa se não entende as coisas imediatamente. Depois de algumas semanas complementando os estudos com essas outras atividades seus ouvidos estarão mais antenados, e algumas das coisas que ouvir vão começar a fazer mais sentido.

5. Experimente: coloque o idioma em prática constantemente. Fale ou escreva para outras pessoas, até para você mesmo.

Não faz sentido aprender uma língua se não usá-la. Ache um jeito de praticar o idioma porque, senão, você mata o seu objetivo de aprender. Mesmo falar apenas com si mesmo é melhor do que nunca falar nada. Vá em frente, cometa erros, porque no final das contas o importante é usar o que está aprendendo. Esse é o melhor jeito de memorizar a informação e de se sentir confortável falando. Não faz sentido ter a língua apenas na sua cabeça. Quando coloca em prática o que aprendeu, você está usando diferentes técnicas ao mesmo tempo: fala, audição, ter na mesma hora um comentário de volta (que geralmente é positivo), e uma imersão na língua e na cultura. Saia da sua zona de conforto para ter recompensas.

6. Mantenha o foco: não perca o seu objetivo final, se esforce, acredite em você mesmo e os resultados virão.

Sempre relembre seu plano inicial e os objetivos estabelecidos. Por que você está aprendendo um novo idioma? Ah, sim, claro, porque você é esplêndido. Mas ainda tem que praticar isso como qualquer outra coisa, como esportes, música, um hobby ou uma nova carreira. Se investir tempo nisso, vai ter ótimos resultados. Quanto mais acreditar em si mesmo, mais fácil vai ser manter o foco. Não vai ser sempre fácil, mas existe um objetivo importante a ser alcançado, então simplesmente vá atrás!

7. Dê recompensas a si mesmo: reconheça o seu progresso e se dê de presente um jantar bacana ou uma viagem no fim de semana onde possa usar suas novas habilidades.

Talvez pareça um pouco indulgente, mas você merece! Quando conseguir seguir o seu plano, trabalhar em direção ao último objetivo, não tem nada de errado em dar um tapinha nas próprias costas. É necessário trabalhar duro e se comprometer. Então, para manter o foco, festeje a conquista dos seus objetivos a curto prazo e se presenteie com coisas ligadas ao idioma. Você conquistou essas habilidades linguísticas, por que não se aproveitar disso?

Para uma instrução mais aprofundada de como guiar os seus estudos, confira o meu vídeo

 

Compartilhe!

2 comentários para Como aprender um idioma… sozinho!

  1. Roberto Faustino disse:

    Estou com 62 anos e nunca é tarde para aprender um novo idioma.

  2. gilberto ortiz disse:

    Monitor AcessaSP Caraguatatuba, Muito boa a matéria, infelizmente precisei interromper meu aprendizado em inglês, estou retornando devido a uma consulta em diversos sites de aprendizado, e um interessante é o duolingo, estou continuando para não cair no esquecimento e não contente adicionei uma outra idioma para meu aprendizado, o Françês, e também tem vários videos no youtube que vão te ajudar. a esqueci, um bom programa de bolso “celular” mesmo não sabendo falar nenhum idioma é o ( app googletradutor ) é “uma mão na roda” , ferramenta indispensavél.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *