À procura por um curso de informática, Loraine Castro, de 36 anos, entrou pela primeira vez no posto AcessaSP de Itu. Terapeuta ocupacional do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) do município, ela trabalha há onze anos organizando atividades de reinserção social para usuários da rede pública de saúde mental. Ela já criou atividades que envolviam música, futebol, culinária, entre outras.

Em 2011, teve uma nova ideia: apresentar aos pacientes o universo digital. E assim chegou ao telecentro do programa do estado, em um momento em que não havia cursos em andamento. No entanto, achou o espaço perfeito para acolher sua proposta. Assim nasceu o projeto C@ps Lock, por meio do qual Loraine recebe os pacientes no próprio posto. “A ideia é trazer as pessoas em tratamento para o espaço comunitário. Tanto pela informática, quanto para conhecer gente nova e, se desejarem, voltarem ao posto mesmo sem que eu esteja”, explica. O projeto acontece às quartas-feiras, das 13h30 às 17h. Mas esse horário não é exclusivo do grupo terapêutico. Ao contrário, é importante que os pacientes convivam com outras pessoas.

Para fazer parte do grupo, são consideradas as necessidades de desenvolvimento de cada um dentro de um projeto terapêutico. No entanto, qualquer indivíduo que se sinta à vontade pode aparecer aos encontros. Cerca de 20 pessoas já passaram pelo projeto. Atualmente, há quatro integrantes fixos, mas de vez em quando surgem ex-beneficiários do Caps: “Virou um pouco de ponto de encontro”, diz Loraine.

Entre os participantes, Ozeias Bicudo usa o computador para escrever poesias e para desenvolver projetos de engenharia mecânica – inclusive, idealizou uma carroça feita de sucata de automóvel. Ele tem 32 anos e mora sozinho desde 2014, ano do falecimento de sua mãe. Depois de ter o primeiro contato com o universo digital no AcessaSP, inscreveu-se no curso de informática realizado pelo Centro de Capacitação Profissional de Itu e até comprou um tablet.

Dona Benedita é uma espécie de repórter da turma: registra atividades externas diversas e posta textos e imagens no grupo criado no Facebook para reunir outros usuários, além de escrever textos e poesias. “Ela demonstrou bastante autonomia no uso do computador e da internet. Também concluiu um minicurso do AcessaSP sobre diabetes”, conta Loraine. Aos 53 anos, ela mora com os irmãos e está sempre conectada, mesmo em casa.

Todas essas atividades, assegura Loraine, são estratégias do processo terapêutico: “Eu não sabia até onde eles iam chegar. Hoje, alguns já evoluíram na escrita, conseguem anexar e-mails, usar redes sociais, fazer pesquisas. Além da questão da digitação eles podem aprender coisas novas, fazer currículos”.

Célia Costa, de 53 anos, é uma das monitoras do posto. Além de seu trabalho de atender a comunidade nos acessos à internet, às quartas-feiras ela também dá apoio aos usuários do programa. “Cada dia é uma experiência nova, o humor deles é sempre positivo. Eles chegam, conversam, contam da vida,  a confiança na gente é muito legal. São pessoas maravilhosas que se superam, isso é muito bom”, conta.

“O AcessaSP é muito importante para a população fazer currículo, estudar para concurso. Vejo que as pessoas usam por necessidade, desde crianças até idosos”, constata Loraine. Para seus pacientes do C@ps Lock, porém, os benefícios vão mais longe, pois o projeto estimula a interação e a independência. “Antigamente, nos hospitais psiquiátricos, eles perdiam a identidade. Agora estamos fazendo o contrário. Isso tira um pouco o estigma de cima dessas pessoas; a população passa a conhecer as potencialidades deles”, analisa a terapeuta.

Veja fotos do Projeto C@ps Lock

Projeto C@psLock - Itu

Rede de Projetos

A Rede de Projetos é uma iniciativa do AcessaSP que incentiva usuários e monitores a aproveitarem a infraestrutura dos postos para os mais variados tipos de projetos, contribuindo para o desenvolvimento social, cultural, intelectual e econômico das comunidades onde estão inseridos.

Clique aqui e confira os projetos compartilhados.

As últimas atualizações nos blogs dos projetos podem se acompanhadas clicando aqui.

Encontre uma ideia, junte-se a ela ou a adapte para a sua localidade!

Compartilhe!
Tagged with:  

Um comentário AcessaSP de Itu abriga projeto terapêutico

  1. adielson pires de oliveira disse:

    um projeto como esse nao beneficia apenas as pessoas que fasem parte do projeto mas sim toda comunidade. muito bom .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *