Nascidos a partir de 1995, os jovens da Geração Z chegaram com a popularização da internet no Brasil. Eles acompanharam a modernização dos celulares e computadores, viram a Apple lançar seu primeiro smartphone em 2007, os mp3 players virarem iPods, a criação de notebooks, netbooks, tablets, e-readers e consoles de videogame de altíssima geração. Confira cinco profissões preferidas pelos jovens da geração 100% conectado selecionadas pela Redzero, rede de escolas de game e entretenimento digital.

YouTuber

O termo que está na moda é muito mais que uma brincadeira. Inspirados pelos brasileiros Kéfera Buchmann, Felipe Neto e Whindersson Nunes – este último considerado o segundo youtuber mais influente do mundo pela Snack Intelligence –, jovens dos 12 a 16 anos já buscam espaço na plataforma com vídeos cheios de opinião. Para quem quer ingressar na profissão, existem cursos que ensinam edição de vídeo, motion graphics e storyboard. A criatividade fica por conta do futuro influenciador.

Jogador de e-sports ou pro-players

Os jogadores profissionais de games, categoria conhecida como e-sports, viajam o mundo, dão autógrafos, têm torcidas e ganham milhares de reais por partida. Essa é uma profissão que também começa cedo, então o futuro jogador profissional pode se aprofundar no universo por meio de cursos de games que abordam desenvolvimento e técnicas. Segundo o NewZoo, instituto de pesquisa de mercado mundial, o Brasil está em 4º lugar no ranking em quantidade de jogadores. É inclusive aqui que está localizada a maior arena do mundo dedicada aos e-sports, a Max5, em São Paulo.

Game designer

Mais do que ser apaixonado por jogar, quem opta por essa carreira precisa ter noções de criação de personagens, desenvolvimento em programas de 3D, criação de cenários e desenvolvimento de jogos inteiros para PCs, celulares, tablets e consoles de videogame. Para seguir carreira, cursos especializados de artes para games dão todo o conhecimento necessário. A previsão de faturamento do mercado de games para 2016 é de 99,6 bilhões de dólares, 8,5% a mais que em 2015.

 

Designer de interface

 

Curiosos por entender a tecnologia – cada vez mais cedo – os jovens com vontade de criar aplicativos e softwares para mobile e desktop podem optar pela carreira de design de interface. Nessa atividade, é possível criar telas de games, aplicações multimídias, softwares inteiros e páginas da web. Existem cursos para pré-adolescentes a partir dos 12 que querem aprender mais sobre vetor, identidade visual, desenho de personagem, motion graphics e edição de vídeo.

3D Designer

Tecnologia de encher os olhos nos cinemas e nos games, a área de 3D é promissora. A técnica é utilizada por profissionais da área de filmes, séries, animações, arquitetura e engenharia e requer muita noção de espaço e física. A profissão, conhecida como 3D designer, além da vocação para artes, pede muita dedicação, afinal o profissional lida com diversos programas, como Photoshop, 3ds Max, Pixologic e ZBrush, apresentados em cursos de artes digitais.

(Com assessoria de imprensa)

Trilhas do Conhecimento 

Terminou o ensino médio e não sabe o que fazer? As Trilhas do Conhecimento  do AcessaSP trazem informações sobre testes vocacionais, inclusive online, com auxílio de psicólogos e profissionais especializados em emprego e carreira; dicas sobre profissões e o mercado de trabalho; recomendações para quem quer continuar os estudos e precisa trabalhar; além de relacionar cursos livres e técnicos, todos gratuitos.

Clique aqui e conheça.

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *