De redes sociais mais consolidadas como o Facebook a redes com popularidade ascendente como Instagram e Medium, esses canais se tornam a porta de entrada de algumas empresas e marcas em construção no universo online. Segundo levantamento realizado pelo próprio Facebook, já são mais de 50 milhões de empresas em todo mundo que estão presentes só na sua rede, e que são responsáveis por mais de 2,5 bilhões de comentários.

Devido à popularidade e a facilidade de se criar uma fan page, empreendedores podem se perguntar sobre a relevância de um site na hora de decidir onde investir primeiro. Contudo, há mais aspectos que garantem o sucesso de uma marca online que a inserção em um canal popular. Nesse artigo, trataremos daqueles que justificam por que é mais vantajoso investir primeiro em criar um site, e posteriormente em criar suas páginas nas redes sociais (e não o caminho contrário).

Credibilidade

Apenas criar uma página em uma rede social não garante credibilidade ao seu negócio. Qualquer pessoa pode criar uma página para uma marca, serviço ou empresa, portanto, a presença na rede não garante a legitimidade da empresa. O Facebook, assim como outras redes, têm processos de verificação de páginas. Contudo, esses processos são vastos, visto que são automatizados e atendem a requisitos de países em todo o mundo, sendo pouco específicos quanto à documentação que comprova se o dono é legítimo ou não da página.

Ao contrário, um registro de domínio exige a vinculação com dados cadastrais (pessoa física ou jurídica), que podem ser consultados online para verificação de quem é a propriedade do domínio. Assim como, caso alguém registre o domínio de sua marca, é previsto um processo para reivindicar a propriedade da mesma.

As páginas em redes sociais também criam poucas oportunidades para clientes pesquisarem e aprenderem mais sobre seu negócio em si, sobre seus valores e sobre as pessoas que fazem parte dele. As páginas são pensadas basicamente para promoção de conteúdos e ideias do momento, deixando pouco espaço para conteúdos atemporais, como as informações de sua empresa.

Propriedade sobre informações e dados

Você não é o dono de sua página no Facebook, o Facebook é. Você apenas tem permissão de administrá-la. Da mesma forma, o conteúdo que lá está e a sua lista de fãs, independente de seu volume, é de propriedade do Facebook, e não sua. O mesmo se aplica a outras redes. Sendo assim, você está sujeito às mudanças realizadas a todo momento nas redes, que vão de políticas de uso ao algoritmo de exibição dos conteúdos, e está sujeito também a mudanças nas diretivas do negócio ou mesmo a ver sua audiência cair na mesma proporção que o uso da rede (lembre-se do Orkut e do Second Life).

Quem tem uma página em uma rede social sabe que conquistar milhares de seguidores é um trabalho que exige dedicação. E para se relacionar com esses seguidores, qual a sua única opção? A própria rede social. Você não tem os seus e-mails, seus telefones; e, para ter uma visibilidade mais efetiva, depende de investir em alcance pago de suas publicações na rede social.

Para ter uma relação efetiva e duradoura com os clientes promotores de sua marca, é muito melhor você pensar em construir mais canais de relacionamento com esse cliente, e você fará a atribuição de sua audiência por meio de dados como telefones e e-mails de contato, por exemplo. É imprescindível montar primeiramente uma estratégia de marketing digital, que vai depender de conhecer e nutrir relações com interessados e clientes que fazem contato. Com um website, você tem total liberdade para coletar essas informações através de formulários de cadastro, de interesse, de contato, de compra. Você pode integrar esses cadastros com sua base de clientes, com aqueles que entram em contato por telefone, por e-mail, por mensagens instantâneas. Isso você não consegue nas redes, não é mesmo?

Investimento financeiro e de tempo

O processo de criação de uma página em uma rede social é geralmente bastante simples e explicativo. O que talvez muitos podem não saber é que existem criadores de sites tão simples quanto. Você encontra ferramentas de criação, gerenciadores de conteúdo de grande popularidade, sites de inspiração, tudo à sua disposição online para criar uma página sem conhecimentos em programação.

De forma semelhante podemos encarar a relação sobre o investimento financeiro. Uma rede social pode se posicionar como gratuita para realização do cadastro e criação da página em si, mas você só conseguirá o alcance e a relevância que deseja investindo em alcance pago para conteúdos e na promoção paga de sua página, o que pode sair bastante caro. Enquanto isso, com um baixo investimento mensal você consegue contratar um serviço para hospedar seu site, ter a sua disposição e-mails profissionais e ainda as ferramentas mencionadas anteriormente para criar sua página como quiser.

Investir na criação e na promoção de seu website também dará mais segurança a você se o investimento que está sendo feito está sendo efetivo ou não. Você tem condições de medir os resultados conforme o seu objetivo. Em uma página em redes sociais, é muito mais difícil medir e saber qual post ou qual esforço reverteu em resultados para o seu negócio, pois a própria rede social limita as estatísticas as quais você tem acesso, enquanto ferramentas de análise de websites, como o Google Analytics, por exemplo, trarão gratuitamente uma gama muito superior de informações sobre o comportamento de seus visitantes.

Conclusão: Flexibilidade e Personalização

Crie seu site antes de criar qualquer página em rede social. Pelos motivos listados acima, e para utilizar justamente as redes depois para promover o seu site e o seu conteúdo, quando já estiverem consolidados. Em seu site, você terá maior autoridade sobre seu conteúdo, sobre o relacionamento com seus clientes, sobre seu investimento e ainda terá muito mais flexibilidade para personaliza-lo com a cara da sua marca, e não a de nenhuma outra. Nele você ainda pode agregar um blog ou outra aplicação, por exemplo, landing pages para captar seus leads, e tudo isso, por consequência, vai gerar tráfego de clientes em potencial.

Do portal Dino

 

Trilhas do Conhecimento 

Terminou o ensino médio e não sabe o que fazer? As Trilhas do Conhecimento  do AcessaSP trazem informações sobre testes vocacionais, inclusive online, com auxílio de psicólogos e profissionais especializados em emprego e carreira; dicas sobre profissões e o mercado de trabalho; recomendações para quem quer continuar os estudos e precisa trabalhar; além de relacionar cursos livres e técnicos, todos gratuitos.

Clique aqui e conheça.

 

Compartilhe!

Um comentário Site ou página em redes sociais: o que criar primeiro para seu negócio?

  1. ALVARO PEREZ JUNIOR XERIFE DO FACE DE COTIA disse:

    Perfeita reflexão e explicações, uma informação precisa e de grande valia para nosso dia a dia !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *