Quem tem no mínimo 16 anos de idade e estiver matriculado em uma Instituição de Ensino Público ou Privado em 2017, poderá concorrer a uma das 1.026 vagas do Programa de Estágios 2016 da Sabesp.

As inscrições vão até 9 de dezembro, pelo site da Fundação Carlos Chagas.

O programa tem como objetivo proporcionar aprendizado prático para estagiários em uma das maiores companhias de saneamento básico do mundo. Para isso, as vagas são destinadas a estudantes do ensino médio regular, técnico e superior, distribuídas na região metropolitana, interior e litoral.

A prova objetiva está prevista para acontecer no dia 5 de fevereiro de 2017 e o contrato de estágio poderá ter duração de até dois anos, com carga horária de 6 horas diárias e 30 horas semanais, além de bolsa auxílio de acordo com o nível de formação.

Os candidatos do Ensino Médio Regular recebem R$ 812,03; já os do Ensino Médio Técnico, o valor é de R$ 897,50; e no caso do Ensino Superior, a bolsa é de R$ 1.068,44.

Os alunos selecionados terão ainda benefícios como Vale Refeição, Vale Transporte, Assistência Médica, Férias (recesso escolar) e Seguro Contra Acidentes Pessoais.

Desde sua fundação, em 1973, a Sabesp já contratou 34, 4 mil estagiários em 43 anos do Programa de Estágios da companhia.

Para mais informações, acesse o site da Sabesp.

(Com informações do Portal do Governo do Estado e portal da Sabesp)

Trilhas do Conhecimento 

Terminou o ensino médio e não sabe o que fazer? As Trilhas do Conhecimento  do AcessaSP trazem informações sobre testes vocacionais, inclusive online, com auxílio de psicólogos e profissionais especializados em emprego e carreira; dicas sobre profissões e o mercado de trabalho; recomendações para quem quer continuar os estudos e precisa trabalhar; além de relacionar cursos livres e técnicos, todos gratuitos.

Clique aqui e conheça.


Robson Leandro

Trabalha na Escola do Futuro da USP desde julho de 2006. Até maio de 2013 esteve no projeto Acessa SP passando pela Rede de Projetos, Formação (Programa de Capacitação Continuada) e pela coordenação do projeto. De 2013 até 2014 coordenou o ecossistema web da coordenadoria de juventude do estado de São Paulo. Retornou ao projeto Acessa SP em abril de 2015.

1 comentário

Carlos Eduardo Santos de Oliveira · 31/10/2016 às 9:53

Gostei de saber que alguns orgãos competentes dessa categoria se preocupam com pessoas como eu para dar o primeiro apoio na carreira profissional.

Carlos Eduardo (estudante administrativo na fudação Uniesp de Guaratinguetá).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *