Instalado em um prédio bucólico, o posto do AcessaSP no município paulista de Terra Roxa propicia um ambiente perfeito para estimular o conhecimento. O posto funciona dentro de uma biblioteca, construída como uma réplica da antiga igreja matriz da cidade – que surgiu da colonização agrícola na região. Os computadores funcionam entre prateleiras de livros, moldurados por um altar e até por um confessionário.

Nessa sala agradável, a comunidade utiliza a conexão com a internet para buscar serviços, fazer pesquisas, se relacionar por meio das redes sociais. Acolhidas e orientadas por Alessandra Aparecida Ricobello Anelli, monitora do posto há quase 2 anos, e por Vivian Mary Borges, também monitora do posto as pessoas aprendem a lidar com recursos oferecidos pelas Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs).

Porém, entre os usuários, há um público mais que especial, que frequenta o posto todas as segundas e quintas, das 8h às 11h. São jovens e adultos, de 15 a 40 anos, assistidos pela Apae de Terra Roxa. Criado em 2014, o projeto de inclusão digital Apae Terra Roxa permite que essas pessoas tenham contato com a informática e, por meio das ferramentas digitais, se desenvolvam e ganhem autonomia.

Durante as atividades, o grupo é acompanhado pelas professoras da Apae e pelas monitoras do AcessaSP. Cada um realiza uma atividade de acordo com suas habilidades e interesse: jogos, vídeos, pesquisas na rede. “O mais legal é que muitos não tinham noção do que era um computador. E também que os jogos de pintura têm ajudado muito a melhorar a coordenação motora deles”, conta Alessandra.

O sucesso da iniciativa é comprovado pelo desempenho. O aluno André Aparecido dos Santos, de 19, consegue usar o computador sem auxílio das professoras. Mas quando começou a frequentar o posto do AcessaSP “não sabia nem o que era um mouse”, conta Alessandra.

Veja fotos do projeto

Projeto "APAE de Terra Roxa na inclusão digital"


Robson Leandro

Trabalha na Escola do Futuro da USP desde julho de 2006. Até maio de 2013 esteve no projeto Acessa SP passando pela Rede de Projetos, Formação (Programa de Capacitação Continuada) e pela coordenação do projeto. De 2013 até 2014 coordenou o ecossistema web da coordenadoria de juventude do estado de São Paulo. Retornou ao projeto Acessa SP em abril de 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *