Os jovens brasileiros acreditam que cursos de educação profissional são um importante caminho para conseguir o primeiro emprego. É o que aponta a pesquisa “Os jovens, a educação e o ensino técnico”, realizada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). De acordo com o levantamento, 72,4% dos 2.002 entrevistados, com idades entre 13 e 18 anos, citam pontos positivos desse tipo de formação, entre os quais “ser um bom começo na carreira profissional”, “ter boa aceitação nas empresas” e “preparar melhor para o mercado de trabalho”.

Entre os jovens que já fizeram cursos de educação profissional ou pretendem fazê-lo, 76,1% atribuíram grande importância a essa formação para conseguir o primeiro emprego. Os entrevistados deram notas 7, 8, 9 e 10 na pergunta: “Utilizando uma escala de 0 a 10, em que 0 é nenhuma importância e 10 é muita importância, qual o grau de importância que você acredita que um curso técnico tem para conseguir seu primeiro emprego?”.

Confira outros resultados da pesquisa:

- 42,3% dos entrevistados consideram bom o ensino técnico oferecido no Brasil; 29,1% o avaliam como regular; 7,6% como ótimo, 2,9% como ruim e 1,1% como péssimo. 15,7% não souberam opinar e 1,3% não responderam.

- 64,8% dos jovens não veem preconceito contra o profissional formado no ensino técnico no Brasil. Apenas 25,1% acreditam haver algum preconceito e 9,6% não souberam responder. Essa visão varia pouco segundo a região do país: 69,3% dos jovens do Sul não veem qualquer tipo de preconceito, enquanto essa foi a resposta de 58,3% dos jovens ouvidos no Nordeste. O índice é o mesmo (64%) entre alunos de escolas públicas e privadas e muda pouco entre jovens de baixa renda (63%) e de alta renda (65%).

- 53,2% sabem sobre as mudanças propostas na reforma do ensino médio. O conhecimento é maior no Sul (65,7%) e menor no Nordeste (45,9%). Os alunos de escolas particulares (61,4%) se dizem mais informados do que os de instituições públicas (52%). Entre os jovens que se dizem informados da reforma, 65,3% aprovam a inclusão do curso técnico como um dos caminhos de aprofundamento de formação para os alunos do ensino médio. Apenas 26,5% dos entrevistados se dizem contrários a essa mudança, 6% disseram não serem nem a favor nem contrários e 2% não souberam responder.

A aprovação à inclusão do curso técnico no ensino médio é maior entre moradores da região Sul (68,2%) e menor no Nordeste (63,9%); ligeiramente mais alta entre alunos de escolas particulares (69,3%) do que nas públicas (64,6%) e entre os próprios estudantes do ensino médio (67,2%) do que entre os jovens que cursam o ensino fundamental (63,2%).

- 16,8% já fizeram ou estão cursando ensino técnico e a satisfação com essa formação é grande: 73,5% atribuíram notas 7 ou superiores quando chamados a avaliar seu grau de realização ao fazer o curso. Quase metade (47,7%) de quem já fez algum curso de educação profissional também pretende fazer outro. A intenção é maior entre jovens do Sudeste (50,3%), alunos de escolas públicas (49,5%), aqueles que estão cursando o ensino fundamental (51,5%) e estudantes de baixa renda (62,5%). (Com assessoria de imprensa)

Compartilhe!
Tagged with:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *